ACM Neto irá à Justiça contra supostos dossiês montados por ex-executivos da Previ

Deputado quer identificar e punir os responsáveis pelos documentos contra ele e outros políticos que faziam oposição ao PT

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Antônio Carlos Magalhães Neto, deputado federal pelo DEM, afirmou ter decidido interpelar judicialmente o ex-presidente da Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil) Sérgio Rosa e o ex-diretor do fundo, Gerardo Xavier Santiago. O motivo são as declarações de Santiago à revista “Veja”, em que admitiu ter montado dossiês contra adversários políticos – incluindo o deputado baiano – a mando de Rosa.

“Eu quero ter acesso ao suposto dossiê que foi produzido contra mim e quero que a polícia e a Justiça identifiquem os responsáveis pela elaboração e puna essas pessoas”, disse ACM Neto. O deputado analisa o pedido de uma investigação à Polícia Federal, e seu partido quer convocar Rosa e Santiago para serem investigados por comissões da Câmara dos Deputados e do Senado.

Em entrevista à revista, Santiago afirmou que o fundo funcionava como “fábrica de dossiês” contra adversários e máquina de arrecadação para o PT. O ex-diretor também admitiu que nomes como o do ex-senador Jorge Bornhausen (DEM-SC) e do ex-governador e candidato à presidência José Serra (PSDB-SP) foram investigados.

Aprenda a investir na bolsa

O PT preferiu não se manifestar sobre o assunto, enquanto a direção da Previ afirmou estar “muito tranquila” em relação a suas recentes práticas de governança, e que a atual cúpula desconhece as práticas mencionadas por Santiago.