Ex-presidente

A jornais estrangeiros, Dilma diz quais são os seus planos após o impeachment

Ex-presidente afirmou que vai para Porto Alegre (RS) já na semana que vem, mas que pode passar um tempo no Rio de Janeiro, onde sua mãe Dilma Jane tem um apartamento

SÃO PAULO – A ex-presidente Dilma Rousseff e o advogado e ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo concederam entrevista à imprensa internacional na tarde desta sexta-feira (2).

Dilma destacou que, após o impeachment, seguirá fazendo uma oposição ferrenha ao governo de Michel Temer, que classificou novamente como fruto de um golpe parlamentar. Porém, ela ressaltou que não tem um projeto muito claro sobre eventual candidatura a um cargo eletivo no futuro. “Tenho sempre disposição de contribuir para o Brasil”, afirmou. 

Confirmando rumores, Dilma afirmou que vai para Porto Alegre (RS) já na semana que vem, mas que pode passar um tempo no Rio de Janeiro, onde sua mãe Dilma Jane tem um apartamento. 

PUBLICIDADE

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Dilma pretende ter uma atuação política mais agressiva após o impeachment e, para isso, precisa concentrar suas atividades numa região mais central do país. A presença de correspondentes estrangeiros na cidade também pesou na escolha, uma vez que a avaliação é que o discurso de que foi vítima de um golpe tem receptividade no exterior. 

Cardozo, por sua vez, tratou sobre o fatiamento das votações do impeachment, sendo que a primeira cassou o mandato de Dilma, enquanto a segunda manteve os direitos políticos da petista e está sendo alvo de diversos recursos no STF. 

De acordo com ele, o STF pode anular toda a votação do impeachment no Senado, o que implicaria a volta de Dilma Rousseff. Ele ainda afirmou que a defesa vai entrar com outro mandado de segurança no STF na próxima semana. No dia seguinte ao impeachment, Dilma entrou com um mandado de segurança no Supremo contra o seu afastamento definitivo da presidência.