Em petrorio

PetroRio se torna a maior petroleira privada do país; para CFO, ação está barata na bolsa

Ação da petroleira, que "sempre cumpre o que promete", segundo diretor, saltou 1.500% desde 2016  

Blener PetroRio
(Divulgação/PetroRio)

SÃO PAULO – Entre a mínima, em 2016, e o valor atual, a small cap da PetroRio (PRIO3) saltou 1.500%, de R$ 7,30 para R$ 114,65. Para o CFO (diretor financeiro) da petroleira, Blener Mayhew, ainda foi pouco – tanto pelo que já foi entregue pela empresa como pelo que vem por aí.

Na última quarta-feira (30), a PetroRio anunciou um acordo com a Chevron Brasil para aquisição de participação de 51,74% da concessão da empresa e do direito de operação do Campo de Frade, na Bacia de Campos. A transação, cujo valor ainda é confidencial, não apenas a transforma em controladora desse campo (com os 18% que já possuía, passa a deter 70%) como transforma na maior empresa de óleo e gás independente do país.

“Com a posição de controle do campo, podemos implementar diversas mudanças, com mais poder de voto. Será possível redesenvolver o campo”, disse Mayhew ao InfoMoney. Ele afirma que o novo poço praticamente dobra a produção diária e quadruplica a quantidade de reservas da PetroRio.

Resultado de uma transformação completa da extinta HRT Petróleo, a PetroRio demonstrou a capacidade de renovar poços de exploração de petróleo com o Campo de Polvo, também na Bacia de Campos. Enquanto a controladora antiga deste poço estimava o término de sua vida útil para 2016, a empresa de Mayhew conseguiu estender a exploração para 2026. Para Frade, a estimativa é realizar feito semelhante.

Invista em ações com corretagem ZERO. Clique aqui e abra uma conta na Clear.

“Hoje eu diria que ele [Campo de Frade] vai até, dependendo das condições, 2030, 2032. A gente espera que, dentro da PetroRio, possa estender até 2042”, diz o CFO.

Como foi comprada a empresa que opera o campo, e não o ativo em si, o processo para iniciar a exploração será relativamente rápido, sem a necessidade de passar pela a ANP (Agência Nacional do Petróleo) – apenas necessitando de aval do Cade (Conselho administrativo de defesa econômica). Entre março e abril a exploração já deve começar, graças ao formato de aquisição.

Perpetuidade

Além do tamanho, a PetroRio comemora uma “sobrevida” possibilitada pela nova aquisição. Os campos já pertencentes à petroleira antes do acordo garantiam abastecimento até 2026. “Estamos adicionando cashflow, uma perpetuidade, uma perenidade maior para a empresa”, comenta o executivo. “Todas as petroleiras do mundo precisam achar novas reservas, reciclando, se reinventando e adicionando novidades ao seu portfólio”.

Quanto à outra grande preocupação de qualquer petroleira, o preço da commodity em si, o diretor está confiante, mesmo com a pressão decorrente da guerra comercial entre EUA e China. “Acreditamos que o [preço do] barril caiu muito rápido de US$ 75 para US$ 50”, diz. “Para os próximos meses a gente acredita que deve dar uma recuperada”, aposta.

2019: mercado aquecido e planos ambiciosos

Para Mayhew, o mercado de petróleo e gás não devem ficar de fora da recuperação esperada para o Brasil como um todo neste ano. “A gente vê a Petrobras falando em acelerar a venda de ativos; um momento de abertura do mercado; leilões; petroleiras [como Chevron e Exxon] voltando a adquirir blocos em leilões, com apetite no Brasil”, lista ele, garantindo que a PetroRio está “muito bem posicionada” para surfar nesta onda.

“Somos muito procurados por estrangeiros que não sabem navegar na burocracia e mercado brasileiro, desde operadoras até fundos de private equity”, diz, coroando sua tese.

Só neste ano, a PetroRio planeja perfurar até 5 poços só em Polvo. “Se repetir o sucesso do ano passado, nossa produção pode saltar de 10 mil para 20 mil barris por dia”, estima.

Após a divulgação da aquisição nesta semana, a ação chegou a saltar 14% na quarta-feira, mas fechou com alta mais tímida de 7%. Nesta quinta, já caiu 2,5%. Mayhew não se abala, lembrando que, pela natureza de small cap, o papel tende a ser consideravelmente volátil. “O mercado ainda precisa de tempo para entender a magnitude da transação. Quando pudermos divulgar o preço, pode ficar mais fácil”, diz.

 

Contato