Em petrobras

Intervenção de Bolsonaro em diesel complica venda de refinarias da Petrobras

"Como vai privatizar refinaria com o mercado vendo esse tipo de intervenção no preço do diesel?", disse Adriano Pires, diretor da CBIE, consultoria de infraestrutura com sede no Rio de Janeiro

Petrobras Refinaria - Bloomberg

A Petrobras (PETR4) pode dificultar o processo de venda de suas refinarias ao levantar dúvidas sobre seu compromisso com uma política de preços de combustíveis regulada pelo mercado.

As ações da petrolífera chegaram a cair 8% na sexta-feira depois que a empresa desistiu de um reajuste do diesel anunciado anteriormente. A medida trouxe de volta à memória a época dos combustíveis subsidiados que custaram à divisão de refino da empresa dezenas de bilhões de dólares no início desta década, durante as administrações dos Partido dos Trabalhadores (PT).

"Como vai privatizar refinaria com o mercado vendo esse tipo de intervenção no preço do diesel?", disse Adriano Pires, diretor da CBIE, consultoria de infraestrutura com sede no Rio de Janeiro. "Fica muito difícil. É um contra-senso total o que a gente está vendo o governo fazer com a Petrobras. ”

Uma das primeiras decisões de Roberto Castello Branco como presidente da Petrobras foi promover a principal negociadora do programa de venda de ativos da empresa, Anelise Lara, para comandar a divisão de refino e abastecimento. Castello Branco, um economista liberal que estudou na Universidade de Chicago, sempre criticou as políticas de preços intervencionistas praticadas pela Petrobras no passado, e escolheu o setor de refino doméstico como alvo do programa de desinvestimentos.

A decisão de adiar o aumento dos preços do diesel colocou em dúvida o compromisso do executivo de proteger a estatal da pressão política. Caminhoneiros têm protestado contra os preços mais altos do diesel este ano, e o vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta sexta-feira que o presidente Jair Bolsonaro decidiu adiar o ajuste dos combustíveis por um "bem maior", aumentando os temores de que os preços deixarão de seguir o mercado.

“Será fundamental monitorar nos próximos dias se a Petrobras conseguirá elevar os preços do diesel”, disse Vicente Falanga, analista do Bradesco BBI, em relatório aos clientes, acrescentando que os preços de mercado são fundamentais para uma visão positiva sobre a Petrobras.

Proteja-se das instabilidades: abra uma conta de investimentos na XP - é de graça!

 

Contato