Em petrobras

Com não-recorrentes, Petrobras reverte lucro e tem prejuízo de R$ 5,48 bilhões no 4º trimestre de 2017

Com isso, no ano, a estatal apresentou prejuízo de R$ 446 milhões em 2017, no quarto ano seguido de perdas

Petrobras
(Alf Ribeiro / Shutterstock.com)

SÃO PAULO - A Petrobras (PETR4) divulgou seu resultado do quarto trimestre de 2017, com prejuízo de R$ 5,48 bilhões, ante lucro de R$ 2,51 bilhões no mesmo período do ano anterior, sendo fortemente impactado pelos itens não-recorrentes, em meio ao acordo para encerramento da class action (ação coletiva) nos EUA, no valor de R$ 11,2 bilhões e adesão aos programas de regularização de débitos federais, o Refis. A empresa também teve seu resultado afetado pela reavaliação de ativos, que gerou perdas financeiras de R$ 3,5 bilhões no período.

Com isso, em 2017, a estatal apresentou prejuízo de R$ 446 milhões, no quarto ano seguido de perdas. Segundo a companhia, sem os itens não-recorrentes, o lucro em 2017 seria de R$ 7 bilhões. 

"Durante o ano de 2017, com o objetivo de eliminar riscos e incertezas no contencioso, a companhia assinou acordo para encerrar a Class Action, no valor de R$ 11.198 milhões (considerando impostos), e aderiu a quatro programas de regularização de débitos federais, que afetaram o resultado da companhia, gerando prejuízo de R$ 446 milhões, além de redução no EBITDA Ajustado, de R$ 88.693 milhões para R$ 76.557 milhões", disse a estatal. 

No quarto trimestre de 2017, a Petrobras teve Ebitda ajustado de R$ 12,99 bilhões, uma baixa de 32% na comparação com o terceiro trimestre do mesmo ano e de 47,6% frente os R$ 24,8 bilhões registrados nos últimos três meses de 2016, além de bem abaixo do esperado por analistas consultados pela Bloomberg, de R$ 23,86 bilhões. 

No ano, o Ebitda ajustado teve queda de 14% em 2017, para R$ 76,557 bilhões, enquanto a margem Ebitda ajustada foi de 27%, também impactada pelos itens não-recorrentes. Excluindo-se o acordo da class action, a companhia apresentaria Ebitda ajustado de R$ 87,755 bilhões e o índice entre dívida líquida e o Ebitda Ajustado de 3,20 vezes. 

A receita líquida de vendas somou R$ 283,7 bilhões em 2017, praticamente estável frente os R$ 282,6 bilhões do ano anterior. No trimestre, a receita foi de R$ 76,5 bilhões, alta de 8,5% frente os R$ 70,49 bilhões dos últimos três meses de 2016 e acima em 2,2% da estimativa de R$ 74,84 bilhões. 

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Dividendos
A Petrobras anunciou que estuda distribuição trimestral de dividendos. Caso aprovado pelo conselho, o estudo será encaminhado para deliberação dos acionistas. O conselho da estatal determinou a realização de estudos para alterações no estatuto social com objetivo de estabelecer pagamentos trimestrais de dividendos ou de JCP (Juros sobre Capital Próprio), como pretende possibilitar o pagamento de dividendos intermediários à conta da reserva de lucros.

Por conta dos seguidos prejuízos, desde 2014 a Petrobras não distribui dividendos para seus acionistas, que também devem ficar sem a remuneração este ano, uma vez que a empresa reportou prejuízo de R$ 446 milhões no ano passado.

 

Contato