Em petrobras

Petrobras "pagou mais" pela sua captação externa do que a Pemex, do México

Segundo a Bloomberg, taxas de títulos de dez anos emitidos pela Petrobras ficaram 1,7 ponto percentual acima da petrolífera mexicana

Graça Foster Petrobras 2
(Reuters)

SÃO PAULO - A Petrobras (PETR3;PETR4) realizou a maior emissão de títulos externos da América Latina, realizando uma captação de US$ 11 bilhões na última segunda-feira (13).

Apesar da captação bem sucedida, as taxas de títulos de dez anos emitidos pela Petrobras, contudo, ficaram 2,6 pontos percentuais acima do rendimento dos Treasuries (títulos da dívida norte-americana) e 1,7 ponto percentual acima do que a petrolífera Pemex - Petróleos Mexicanos - pagou em 23 de janeiro.

A diferença entre as taxas de títulos da Petrobras com vencimento em 2012 e papéis similares da Pemex dobrou desde o começo do ano, para 0,91 pontos percentuais, de acordo com dados da Bloomberg.

De acordo com Henri Alexaline, da FM Capital Partners, os gestores pediram taxas mais altas do que a dívida da Pemex depois que a alavancagem da estatal brasileira frente aos lucros subiu pelo nono mês seguido e também em meio a maior interferência governamental, afirmou o gestor à Bloomberg.

Captação histórica
A Petrobras vendeu US$ 11 bilhões em dívida nos mercados internacionais na véspera, no que se tornou a maior oferta de bônus de uma companhia latino-americana na história. A demanda pelos títulos superou 50 bilhões de dólares, em um sinal de forte apetite por empresas de mercados emergentes que desfrutam de altos ratings de avaliação de crédito.

Com a operação, a Petrobras obteve mais da metade dos US$ 20 bilhões que pretende captar neste ano, para garantir os investimentos em exploração e produção de petróleo. 

 

Contato