PR Newswire

OFERECIDO POR

LAFIS: Serviços volta a recuar, interrompendo sequência positiva

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

SÃO PAULO, 14 de janeiro de 2020 /PRNewswire/ — A Pesquisa Mensal de Serviços referente ao mês de novembro de 2019, divulgada pelo IBGE no dia 14/01, registrou recuo igual a 0,1% no volume de serviços prestados no país em relação ao mês anterior na série com ajuste sazonal, interrompendo uma sequência de dois meses consecutivos de crescimento, o que representou uma alta de 2,2% entre setembro e outubro de 2019. Quando comparado ao mesmo período do ano anterior, porém, o setor avançou e apresentou crescimento igual a 1,8%, sendo esta a oitava taxa positiva (não sequencial) observada em 2019. A variação acumulada no ano foi de +0,9%, apontando para uma leve aceleração no ritmo de crescimento frente aos resultados observados no acumulado até agosto (0,5%), setembro (0,6%) e outubro (0,8%), todos em comparação com o mesmo período de 2018.

Por fim, de forma semelhante, a variação acumulada nos últimos 12 meses até novembro de 2019 apresentou crescimento de 0,9%, o que mantém o setor em uma trajetória ascendente desde agosto de 2019 (0,6%).

Variação acumulada em 12 meses do índice de volume de serviços

PUBLICIDADE

Dentre as cinco atividades contempladas pela pesquisa, três apresentaram recuo mensal na série ajustada, sendo elas “Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio” (-0,7%), “Serviços prestados às famílias” (-1,5%), e “Serviços de informação e comunicação” (-0,4%). Já “Outros serviços” (1,7%) e “Serviços profissionais, administrativos e complementares” (0,1%) foram as atividades que avançaram no mês de novembro.

No que diz respeito à comparação com o mesmo período do ano anterior, a decomposição do resultado mostra que quatro das cinco atividades avaliadas registraram crescimento, representando 50,6% das 166 atividades avaliadas. São elas: “Serviços de informação e comunicação” (4,0%), “Serviços profissionais, administrativos e complementares” (2,8%), “Outros serviços” (6,1%), e “Serviços prestados às famílias” (1,3%). Enquanto isso, “Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio” (-1,9%) apresentou queda no mesmo período.

Os resultados descritos anteriormente têm sido negativamente influenciados pelas atividades relacionadas a transportes, principalmente transporte terrestre. No acumulado do ano, tal categoria segue em uma trajetória negativa mais intensa desde junho de 2019 (-1,4%), assim como no acumulado dos últimos 12 meses, em queda desde julho de 2019 (-0,1%), alcançando um recuo de 2,1% até o mês de novembro, o  mais intenso desde setembro de 2017 (-3,9%). Tais resultados foram impactados pelo desempenho negativo do transporte rodoviário de passageiros, mas principalmente de cargas, tendo em vista sua relação direta com a indústria nacional. Como boa parte da produção industrial é escoada via rodovias, o baixo dinamismo da indústria nos últimos meses tem se refletido em uma menor demanda por serviços de transporte rodoviário de cargas, o que, consequentemente, afeta negativamente o desempenho da atividade.

Desta forma, o setor de serviços como um todo segue 9,8% abaixo do nível recorde, observado em novembro de 2014, mas acima do patamar alcançado em dezembro de 2018 (1,1%), o que permite vislumbrar um encerramento positivo do setor em 2019, favorecido por fatores sazonais como: i) festas de final de ano; ii) férias; iii) liberação do FGTS e PIS/Pasep; e iv) geração de vagas de empregos temporárias a fim de atender ao aumento da demanda típica deste período.

Por fim, no que diz respeito à variação da receita nominal dos serviços, em novembro, esta recuou 0,5% em relação a outubro de 2019, e, em comparação com novembro de 2018, a variação foi positiva e igual a 5,0%. A taxa acumulada nos últimos 12 meses manteve-se positiva, alcançando um crescimento igual a 4,4%.

Especialista Responsável: Fernanda Rodrigues – Mestre em Economia Aplicada, pela Universidade Federal de São Carlos, atua como Especialista Setorial em Serviços ao Consumidor, canalizando esforços para o desenvolvimento e processamento de pesquisas quantitativas/qualitativas relacionadas aos mais variados tipos de serviços – comércio varejista geral, bancos, sistemas de saúde, e-business, entre outros.

PUBLICIDADE

Mais Informações:

Lafis Consultoria – www.lafis.com.br
atendimento@lafis.com.br
(11) 3257-2952

Foto – https://mma.prnewswire.com/media/1076604/Grafico_Lafis_Janeiro_Infographic.jpg?p=original

FONTE LAFIS