Notícias Corporativas

OFERECIDO POR

Mercado imobiliário ganha jogo educativo para reunir as famílias

No frio mundo digital, jogo de tabuleiro discute sobre imóveis de forma divertida

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Com os games online ganhando popularidade a partir da década de 80, os tradicionais jogos de tabuleiro precisaram se reinventar para continuarem conquistando o público. Hoje, os jogos são uma maneira educativa para a família se desconectar da internet e criar laços brincando.

Mais do que um momento de diversão

Quem brinca com jogos de tabuleiro na infância, lembra desse passatempo com carinho ao longo de toda a vida. “O primeiro jogo que ganhei foi o “Combate”. Era uma versão de quando meu pai era pequeno. Eu adorei o jogo mais do que se ele fosse novo porque, além de ter sido do meu pai, eu pude passar meu tempo livre jogando junto com meu irmão”, recorda o estudante de Filosofia, Leonardo Costa.

PUBLICIDADE

Para atender a todos os públicos, os jogos de tabuleiro dispõem das mais diversas categorias, objetivos e regras. Desde os lançamentos até os clássicos, é possível encontrar jogos abstratos, colecionáveis, de combate, cooperativos, de estratégia, familiares, infantis, legacy, party games, RPG’s e campanha, TGC e temáticos, entre vários outros.

Assim como intensifica os laços afetivos em família, os contextos construídos em torno dos jogos de tabuleiro auxiliam no desenvolvimento pessoal, como a timidez e a introspecção. “Por meio dos jogos, especificamente aqueles que requerem uma interação mais pessoal (como os de tabuleiro), eu não só fui capaz de fazer novas amizades, como também pude estreitar e fortalecer velhas relações. Além disso, é possível notar o estímulo da cognição, do pensamento rápido ou mesmo do espírito de trabalho em equipe”, completa Leonardo.

Jogos com foco em educação

O ser humano se diverte com jogos desde o início dos tempos. As primeiras competições são datadas de 2600 a.C. No entanto, o diferencial do jogo de tabuleiro é a possibilidade de interação social e de aprendizado, como explica a inventora de jogos Hanna Guimarães.

Para ela, as peças, dados e cartas geram um encanto natural sobre crianças e adultos. “O processo de aprendizado pode ser chato e maçante – como uma obrigação que é punida quando há erro – ou pode ser algo divertido e mágico através dos jogos, fazendo o jogador entender que uma hora ele ganha, outra ele perde e que o importante é aprender com o erro”.

A educação do jovem para o futuro, de uma forma lúdica, pode ser desenvolvida através dos diversos temas dos jogos que, consequentemente, estimulam diferentes capacidades. “É importante a criança ter tempo para brincar em família num ambiente que respeita o limite e a capacidade de entendimento de cada uma. O jogo de tabuleiro “Comprei”, com a temática imobiliária, é um exemplo de game que pode facilmente ser jogado por crianças menores porque ele depende da sorte, mas que também favorece crianças maiores que vão entender as questões sociais que envolvem o processo imobiliário de uma forma mais profunda”, destaca Hanna.

PUBLICIDADE

Aprendizados valiosos para toda a vida

Hoje os encontros de jogadores na modalidade de tabuleiro ganharam novos formatos e são realizados em feiras, shoppings, bares especializados e em salas online. Tudo isso sem deixar de lado as tradicionais noites de jogos em casa entre amigos e familiares.

“Com os jogos de tabuleiro, as famílias têm a chance de se reunirem sem as distrações da internet, num momento só deles de brincadeiras, conexão e ainda descobrindo algo novo”, resume o CEO da imobiliária Souza Gomes, na mineira Juiz de Fora, e idealizador do game Comprei.

O tabuleiro do Comprei faz alusão ao tradicional Jogo da Vida, em que o personagem desbrava as etapas da conquista do novo lar. Com isso, a educação dos jogadores para esse novo mercado é de forma natural.

“Ser divertido era o foco principal, afinal era um jogo para ser jogado com toda a família, mas era essencial conter informações sobre imóveis, compra e burocracia de forma leve. Intercalamos tudo com dinâmicas e prendas engraçadas, trouxemos informações sobre tipos de imóveis e detalhes do dia a dia aos quais se deve ter atenção em uma compra. Além de se divertir, a criança começa a despertar a atenção para sua casa e as responsabilidades que envolvem a compra de uma”, completa a inventora Hanna Guimarães.

Como resultado, jogos como o Comprei fazem parte da vida das famílias, criando laços e memórias afetivas não só entre os jogadores, mas também com a marca. “Ao mesmo tempo que o Comprei tem uma pegada educativa do processo de compra de um imóvel, ele traz perguntas de verdadeiro ou falso, curiosidades da imobiliária Souza Gomes nesses 39 anos de Juiz de Fora e ainda prendas que envolvem todos os jogadores como “cantar no chuveiro”, falar “cachorrês” por uma rodada e muito mais. Sem dúvidas as famílias vão se divertir em volta do tabuleiro”, finaliza Diogo.

Website: https://souzagomes.com.br/