MaxMilhas

OFERECIDO POR
Conteúdo Patrocinado

Como aproveitar melhor programas de pontos e milhas

Conheça os programas de fidelidade, veja como acumular mais e aprenda como usar pontos e milhas para ganhar dinheiro

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
arrow_forwardMais sobre

Mais de 2 bilhões de reais são desperdiçados todos os anos no Brasil porque pontos e milhas perdem a validade antes de serem usados. O prejuízo é grande e muitas pessoas sequer sabem que estão perdendo dinheiro por isso. Saiba que pontos e milhas são uma boa maneira para se fazer uma renda extra ou economizar em viagens e produtos.

Em primeiro lugar, é importante estar ciente de que pontos e milhas NÃO são um recurso grátis. Na verdade, o consumidor paga por eles.

Assim como os programas de fidelidade se beneficiam deles, o cliente também deve se informar e procurar maneiras de aproveitá-los ao máximo. A MaxMilhas respondeu às 5 principais dúvidas sobre pontos e milhas, leia abaixo como funciona o acúmulo, aprenda como juntar mais e descubra todas as possibilidades de uso, desde o resgate até a venda de milhas.

PUBLICIDADE
  1. 1. Qual a diferença entre pontos e milhas?

Em geral, ponto é o nome que os programas de fidelidade de bancos e cartões de crédito utilizam. Já no caso dos programas de fidelidade vinculados à companhias aéreas, é comum a adoção do termo milha. Mas isso não é uma regra. 

Na prática, há diferença também nas formas de acúmulo. Para programas de fidelidade de cartões de crédito, a partir de qualquer compra realizada usando seu cartão você soma pontos, que são acumulados ao pagar a fatura.

Já para acumular as milhas, o cliente deve adquirir produtos ou serviços em locais específicos, como na compra de uma passagem aérea na companhia referente ao programa (ou companhias parceiras), via uso de aplicativos específicos de abastecimento ou transporte urbano, realizando reservas em hotéis ou pela compra de eletrodomésticos, vestuário, artigos esportivos, entre outros produtos em lojas online parceiras dos programas de fidelidade.

Tanto para acumular pontos do cartão de crédito quanto milhas, existem ainda outras possibilidades, como assinatura de clubes e compra de pontos, como será detalhado mais abaixo.

2. Onde se cadastrar e acumular? 

São muitos os cartões de crédito que permitem o acúmulo de pontos, alguns deles exigem cadastro prévio e outros não. Os principais programas de fidelidade de cartões de crédito brasileiros são Livelo (criado pelo Banco do Brasil e pelo Bradesco, também válido para usuários de cartões AMEX), Sempre Presente (Itaú), Pontos Caixa (Caixa) e Esfera (Santander). Os pontos acumulados podem ser transformados em milhas via transferência, conforme explicado mais adiante.

PUBLICIDADE

Para o acúmulo de milhas, deve-se fazer um cadastro nos programas de fidelidade das companhias aéreas, as principais empresas brasileiras são: Multiplus (Latam), Smiles (Gol) e Tudo Azul (Azul). O cadastro é gratuito e vinculado ao CPF.

É possível também acumular pontos e milhas pela aquisição de pontos nos próprios programas de fidelidade. Com certa frequência, alguns programas promovem inclusive promoções com descontos para estimular a compra. 

Além disso, existem os clubes de vantagem de alguns programas, como Smiles, Multiplus, Tudo Azul e Livelo. Assinantes desses clubes pagam valor proporcional ao número de pontos ou milhas recebidos a cada mês, além de terem vantagens exclusivas.

3. Como transformar os pontos do cartão em milhas aéreas?

Depois de acumular pontos no pagamento da fatura do cartão de crédito, o primeiro passo é escolher um dos programas de fidelidade das companhias aéreas e transferir esses pontos para transformá-los em milhas. 

Esse processo vai variar, de acordo com banco, bandeira e categoria do cartão de crédito, podendo ser feito por telefone, site ou aplicativo. Uma dica importante para ganhar mais é ficar de olho em promoções para transferência. 

Realizadas tanto por programas de fidelidades das companhias aéreas, quanto pelos cartões de crédito, essas promoções oferecem bônus na hora de transformar os pontos em milhas. É muito comum os programas de fidelidade realizarem promoções que oferecem bônus nas transferências de pontos ou na compra de produtos e serviços. Com esses bônus, a quantidade de pontos aumenta durante a transferência, podendo chegar a até 120% mais milhas acumuladas do que em períodos não promocionais.

Para receber novidades, acompanhe os sites dos programas e de seus parceiros, e a MaxMilhas, que criou canais específicos para informações e dicas sobre milhas. Aproveite os períodos de promoções para transferência de pontos e aumente ainda mais suas possibilidades de acúmulo de milhas. Esses bônus podem representar um ganho de 30%, 60%, 100% ou até 120%, dependendo das condições oferecidas. 

4. Para qual programa de fidelidade é possível transferir os pontos? 

A escolha do programa de fidelidade depende do perfil do cliente. Se o objetivo for vender milhas, vale a pena verificar o valor médio de venda das milhas de cada programa de fidelidade no site da MaxMilhas. Em geral, nas empresas nacionais, as milhas Multiplus (Latam) têm valor médio mais alto, em segundo lugar, as milhas Smiles (GOL) e, em terceiro, milhas Tudo Azul (Azul).

Outros fatores que podem ser decisivos são as promoções de bônus para a transferência de pontos para o programa de fidelidade da companhia. Tanto nos sites oficiais dos programas, quanto em canais de informação, é possível encontrar detalhes sobre essas ações. São promoções que costumam ter duração de um a três dias e são sempre uma ótima oportunidade para transferir.

Observe também que cada programa de fidelidade tem um prazo diferente para que as milhas acumuladas comecem a expirar. Essa validade depende também da forma de acúmulo e da categoria do usuário no programa e pode variar de 6 meses a prazos ilimitados.

5. O que fazer com as milhas?

Os próprios programas de fidelidade oferecem duas possibilidades: o resgate de passagens aéreas ou de produtos/serviços em lojas parceiras. No entanto, o dono das milhas pode, ainda, vendê-las. 

Antes de fazer a escolha, é fundamental fazer os cálculos com atenção para garantir o uso mais vantajoso. Em primeiro lugar: não vale a pena fazer uma troca por qualquer coisa só para evitar que as milhas expirem. Nada de estocar cafeteiras ou resgatar um cobertor em pleno verão! 

Nem sempre a troca proposta por suas milhas vale a pena, por isso, comparar o valor do produto ou serviço de interesse em outras lojas ao valor a ser recebido pelas vendas é uma boa opção antes de qualquer decisão. 

Existem empresas especializadas na emissão de passagens aéreas com milhas para terceiros. A MaxMilhas é pioneira no segmento e, desde 2013, já negociou mais de 40 milhões de milhas. A plataforma intermedeia a venda de milhas sem cobrar nada por isso, com comodidade e segurança para o vendedor.

Vendas suas milhas e faça um dinheiro extra.

Leia também

Conteúdo Patrocinado Com país em crise, brasileiro vende milhas para ter renda 2 meses atrás
Conteúdo Patrocinado 5 dinheiros que você pode ter e não sabia 3 meses atrás
Conteúdo Patrocinado Quanto você paga pelas milhas? 5 meses atrás
Conteúdo Patrocinado Brasileiros descobrem que milhas valem dinheiro 8 meses atrás