ETF

OFERECIDO POR
Conteúdo Patrocinado

ETFs: a oportunidade para quem quer acessar o mercado americano

Investidor brasileiro pode equilibrar portfólio investindo nas 500 maiores empresas dos EUA

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores
ETFs

A longevidade impulsionará empresas do segmento de saúde nos próximos anos, principalmente nos Estados Unidos. Lá, o índice setorial S&P 500 Health Care, por exemplo, tem mais de 60 empresas de saúde listadas, como Pfizer e Johnson & Johnson, além de outras companhias já consolidadas.

No entanto, no Brasil, apenas 10 companhias do setor de saúde estão listadas na bolsa brasileira. Isso significa que apesar da valorização de algumas ações no mercado doméstico, ele ainda está muito aquém das oportunidades no exterior.

Então, como não perder a valorização desse segmento tão importante? Uma das alternativas são os ETFs, uma ferramenta para capturar oportunidades oferecidas internacionalmente.

PUBLICIDADE

Os ETFs permitem uma exposição a mercados mais desenvolvidos, além de diversificação à carteira. As ações americanas têm ciclos de desempenhos distintos do mercado brasileiro. Dessa maneira, a combinação de ativos que não seguem em sintonia pode possibilitar a redução de volatilidade no longo prazo.

“No cenário econômico atual, o investidor vai precisar de uma diversificação maior. Uma aposta que a gente faz está em incorporar mais o investimento no exterior nos portfólios dos brasileiros e combiná-los com produtos focados no mercado local”, explica Carlos Takahashi, CEO, BlackRock no Brasil.

Quer entender mais sobre ETFs e como diversificar a sua carteira? Clique aqui.