Notícias Corporativas

Oferecido por
Ciência & Saúde

Os avanços da Neurociência conquistam novos horizontes

O mundo está sempre em busca de melhorias, e nada melhor que aumentar nossa capacidade cerebral. É isso que estudo da Neurociência faz desbravando novas fronteiras.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Nosso cérebro sempre foi um campo desconhecido. Os cientistas lutam dia a dia para descobrir como funciona esta incrível máquina que permitiu o homem criar da roda ao computador.

Uma equipe especializada em estudos da mente composta de engenheiros, médicos e neurocientistas, conseguiram compilar uma espécie de mapa da mente. Esse avanço causou um abalo em toda comunidade científica.

Com ajuda de computadores superpoderosos, os neurocientistas foram capazes de mapear cerca de 100 regiões nunca antes catalogadas.

Tais descobertas ajudarão a entender como ocorreu a evolução de nosso neocortex cerebral, e muito além disso, esse estudo promete dar um papel a cada uma destas áreas de saúde.

Esse grande avanço apenas foi possível graças ao pesquisador Bruce Cuthbert, do instituto nacional de saúde dos Estados unidos e sua pesquisa na revista Nature.

A História da pesquisa

Como você pode imaginar, as pesquisas mais corretas em relação à neurociência são muito recentes. Há quase um século, a única forma de analisar o cérebro era através da dissecação de cadáveres, e sendo assim, só era possível olhar um cérebro morto, inativo.

Em 1909, o Alemão Korbinian Brodmann fez uma publicação com o que era o mais detalhado mapa do cérebro na época, no qual ele conseguiu dividir o cérebro em algumas partes. Embora tenha sido há mais de um século, o mais incrível é que este mapa é utilizado até hoje.

Já faz um tempo que foi identificado quais áreas são responsáveis por áreas motoras, movimentos involuntários, língua, som e visão. Embora isso tenha sido um avanço incrível no estudo da mente, ainda existem muitos mistérios para serem descobertos.

PUBLICIDADE

Quais os Benefícios para a Humanidade?

Esses avanços permitem encontrarmos meios mais eficientes de treinar nosso cérebro. Diversos exercícios e drogas foram desenvolvidas prometendo um aumento da capacidade cerebral.

A última novidade no mercado é o Opty Memory. Por ser um suplemento alimentar novo, ainda existem muitas controvérsias da eficiência desse produto.

As pesquisas levam dezenas de anos, e conforme o tempo passa torna-se cada vez mais difícil comprovar a eficiência de alguma droga ou exercício. Podemos citar como exemplo a Neuróbica.

A Neuróbica ou Neurofitness é um dos métodos mais conhecidos de treinamento cerebral, desenvolvida por Larry Katz nos EUA. O seu tema principal é: Use-o ou perca-o.
Esse método faz com que as áreas do cérebro seja exercitadas ao máximo, fortalecendo assim suas conexões e deixando-o mais ativo.

Essa técnica já possui adeptos no Brasil, e eles garantem que a Neuróbica funciona! Quanto mais velho nosso cérebro fica, mais lento se torna nossa regeneração celular, e as ligações de nosso cérebro vão perdendo contato.

Os praticantes do Neurofitness garantem que com os exercícios aplicados na “aeróbica da mente” é possível manter a atividade cerebral e fazer com que nossa memória e capacidade de aprender seja alavancada.

Afinal, o que ganhamos com isso?

PUBLICIDADE

Pode-se dizer que os cientistas ainda precisam evoluir bastante com as pesquisas, e a cada novo estudo ou nova descoberta surgem mais controvérsias.

Com a descoberta de novas áreas, um mapa que antes possuía 83 áreas mapeadas agora possui 180 áreas.

Através de um poderoso software, os cientistas conseguiram identificar com bastante precisão as novas áreas. Isso foi testado num grupo de 210 adultos, e mesmo apresentando pequenas variações o método se mostrou satisfatório.

Poder olhar novas áreas do cérebro com uma nova tecnologia permite descobrir um novo universo, e aos poucos nós também vamos sendo beneficiados por essas descobertas.