Treinamento in company para o setor automotivo

A aplicação correta da técnica de ultrassom aplicado a solda por resistência a ponto é uma ferramenta poderosa para prever falhas e orientar na determinação dos parâmetros de soldagem.”

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

A Abendi acaba de fechar com mais uma grande montadora instalada na cidade de São Paulo o treinamento de Ultrassom aplicado a solda por resistência a ponto. Criado especialmente para atender a indústria automobilística, tem como principal objetivo a determinação de parâmetros de inspeção do equipamento.

O treinamento tem como fundamento a estrutura do ponto de solda e os principais defeitos. Em aulas teóricas e práticas, o participante terá acesso ao princípio da técnica de ultrassom, sua relação com os ensaios não destrutivos, às técnicas específicas de inspeção A-Scan, de ultrassom 2D (B-Scan), exemplos de aplicações e estudos de caso.

Três importantes montadoras sediadas na capital paulistana já levaram esse treinamento para sua cadeia de fornecedores. Para Rui Pereira de Carvalho, Profissional Nível 3 em Ensaios não Destrutivos, atuando na área desde 1980 e Especialista Nível 3 da Abendi, “através deste treinamento os alunos estarão familiarizados com a apresentação dos sinais, ou das imagens geradas do ponto de solda, podendo aplicar corretamente a técnica de ensaio. A aplicação correta da técnica é uma ferramenta poderosa para prever falhas e orientar na determinação dos parâmetros de soldagem.”

Continua depois da publicidade

Ultrassom aplicado a solda por resistência a ponto também é ministrado na sede da Abendi, aberto a participantes que queiram se especializar na técnica. A próxima turma está programa para o período de 19 a 23 de setembro na sede da Associação.
Informe-se sobre vagas em: treinamento@anemdi.org.br.

Sobre a Abendi – Voltada à difusão das atividades de Inspeção e Ensaios Não Destrutivos (ENDs), preservando a vida e o meio ambiente, a Abendi mantém parcerias com entidades e empresas para disseminar o uso de ENDs, técnicas indispensáveis na inspeção de materiais e equipamentos sem danificá-los, sendo executadas nas etapas de fabricação, construção, montagem e manutenção. Entre elas estão a Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM), Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Petrobras, o Senai, Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia – CEFET/BA, entre outras. Além disso, a associação também possui acordos e convênios de cooperação técnica com instituições dos seguintes países: Alemanha – DGZfP, Argentina – AAENDE, Austrália – AINDT, Áustria – OgfZP, Bélgica – BANT, Canadá – CSNDT, China – ROCSNT, Coréia do Sul – KSNT, Espanha – AEND, Estados Unidos – ASNT, França – COFREND, Hungria – GTE, Índia – ISNT, Inglaterra – BInstNDT, Itália – AIPnD, Jamaica – JSNDT, Japão – JSNDI, Noruega – NSNDT, Romênia – AroEnd, Rússia – RSNTTD, Uruguai – AENDUR e Venezuela – ASOVEND.

A Abendi também é acreditada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, como Organismo de Certificação de Pessoal – OPC-002, conforme a Norma ISO 17024, para a qualificação e certificação de pessoal em END, baseada nos critérios da Norma ISO 9712. Credenciada, desde 2003, pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) como Organismo de Normalização Setorial (ONS-58), para a elaboração de normas de END; e pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para trabalhar como instituição de Pesquisa & Desenvolvimento P&D, nas áreas de interesse da indústria petrolífera e também é acreditada pela ANP desde 2013 como Certificadora de Conteúdo Local.

A associação ainda é reconhecida como Entidade Tecnológica Setorial (ETS), pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, para a gestão tecnológica na área de END e pela European Federation for NDT (EFNDT), por meio do Mutual Recognition Agreement (MRA). Desde 2006, é qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), pelo Ministério da Justiça, que possibilita receber doações de empresas, dedutíveis do lucro operacional; desenvolver projetos do interesse do setor público; ações de formação e capacitação de pessoas; e a chance de receber bens apreendidos, abandonados ou disponíveis, administrados pela secretaria da Receita Federal.

Tópicos relacionados