Infraestrutura de internet preocupa setor de e-commerce no Brasil

Limite de tráfego e lentidão na rede desafiam o setor

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

A recente discussão sobre limitar o acesso nos planos de internet fixa, estabelecendo franquia de dados para o cliente, é apenas um dos reflexos da fraca infraestrutura de rede existente no país. Os investimentos feitos pelo governo e pela iniciativa privada não foram capazes de atender a crescente demanda, tanto de usuários domésticos quanto corporativos, que passaram a ser mais dependentes da internet em seu dia a dia, à medida que aumentaram a oferta de serviços como streaming, nuvem, entre outros.

Frente a este cenário, as empresas de e-commerce possuem o desafio de manter-se atraentes para os consumidores que vão familiarizando-se com a compra de produtos online, ao mesmo passo que estão mais exigentes com a qualidade do serviço e da experiência oferecida.

Como o e-commerce pode se destacar num mercado cada vez mais competitivo onde limitações técnicas colocam em xeque a praticidade de comprar online? Essa é a grande questão entre os empreendedores do setor.

Continua depois da publicidade

“A tendência é ajustar as velas e navegar com os ventos que estão soprando”, afirma Marcel Schmidt, diretor e fundador da ImpressorAjato.com . “Mais do que nunca, precisaremos pensar em páginas mais leves e servidores localizados próximos ao consumidor final. Só assim minimizamos o uso da rede e oferecemos uma experiência positiva pro cliente que compra online”.

Quanto mais rápido, melhor

Recente estudo apresentado pela empresa Akamai verificou que 79% dos consumidores virtuais desistem de comprar em determinado site devido a lentidão, a maior parte deles abandonando a navegação quando aguardam 3 segundos ou mais para carregar uma página.

“Imagine duas lojas vizinhas oferecendo o mesmo produto em suas prateleiras por preços similares. Uma com longas filas no caixa e atendimento demorado, a outra com caixas modernos, rápidos e disponíveis. Aonde você iria?”, explica Schmidt.

Dentre as medidas adotadas pela ImpressorAjato.com está a mudança na localização de seus servidores. Antes feita por uma empresa baseada nos Estados Unidos, a loja optou por um data center de São Paulo para hospedar seu site.

Como quase tudo tem seu lado positivo, essa crise de infraestrutura da internet brasileira pode soprar alguns bons ventos para os provedores verde e amarelos.
Website: https://www.impressorajato.com.br/

Tópicos relacionados