Henley & Partners lança o QNI (Índice de Qualidade de Nacionalidade) que avalia fatores que fazem uma nacionalidade ser melhor do que outra

Análise de fatores externos e internos de cada nacionalidade em termos de status legal para desenvolvimento de habilidades e negócios coloca a nacionalidade alemã no topo da lista. Brasileira está em 38a posição. Henley & Partners, líder em planejamento de cidadania e residência atuando em 25 países, abre escritório em São Paulo em 2017

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

O novo índice é o primeiro a avaliar objetivamente a qualidade das nacionalidades em todo o mundo, analisando tanto fatores internos (como a escala da economia, desenvolvimento humano e paz e estabilidade) quanto fatores externos (viagens isentas de visto e a capacidade de se estabelecer e trabalhar no exterior sem grandes formalidades) que fazem uma nacionalidade ser melhor do que outra em termos de status legal para desenvolvimento de habilidades e negócios.
O QNI classifica a nacionalidade alemã no topo da lista mundial pelo quinto ano consecutivo com uma pontuação entre 161 nacionalidades avaliadas. O Brasil está entre as nacionalidades de “Alta Qualidade” na 38ª posição. Entre as nacionalidades do Mercosul, o Brasil está em 2º lugar, logo atrás da Argentina.

Dr Dimitry Kochenov, idealizador do QNI, diz que a importância do índice é permitir comparar o valor relativo das nacionalidades, ao invés de, simplesmente, ranquear os países. “Estados diferem em muitos parâmetros e, assim como os Estados, as nacionalidades diferem entre si. Não há correlação direta entre o poder econômico de uma nação e a qualidade de sua nacionalidade. Esta tem um papel significativo para determinar nossas oportunidades e aspirações, e o QNI nos permite, pela primeira vez, analisar isso objetivamente.”

Uma ferramenta única de medição:
O QNI é um índice objetivo que usa várias fontes concretas como o Banco Mundial a IATA e o Instituto de Economia e Paz, além das pesquisas da Henley & Partners para avaliar as oportunidades e limitações que cada nacionalidade dá a quem a detém. É ferramenta de medição única que divide as nacionalidades do mundo em quatro níveis de qualidade variando de Muito Alto a Baixo. O presidente da Henley & Partners Christian H. Kälin afirma que o QNI é relevante tanto para os interesses de pessoas quanto à mobilidade e às possibilidades e limitações de suas nacionalidades, como para governos buscando a melhoria das oportunidades locais, regionais e globais inerentes aos passaportes de seus países.

Continua depois da publicidade

Ele afirma: “O que faz o QNI ser tão especial é que, pela primeira vez é possível ter uma verdadeira perspectiva do nosso mundo cada vez mais globalizado. É mais útil ter uma nacionalidade que confere o direito de trabalhar e residir em vários países, como a holandesa, que dá essas prerrogativas em toda a Comunidade Europeia, em vez de ter, digamos, a japonesa, que, apesar de o Japão ser um país igualmente próspero, não oferece ao seus cidadãos qualquer direito fora de suas fronteiras..”

O que é medido?
Para calcular o valor interno de cada nacionalidade, que compreende 40% da pontuação, o QNI leva em conta três subelementos: PIB, IDH e o GPI (índice Global de Paz). O valor externo da nacionalidade responde por 60% da nota de classificação. Quanto mais restrito por fronteiras nacionais, menor o valor de uma nacionalidade; quanto menos perceptíveis forem as fronteiras, maior o valor. Há quatro subelementos: Diversidade de liberdade de onde morar, Peso da liberdade de onde morar, Diversidade de liberdade de viagens e Peso da liberdade de viagens.
Kochenov acrescenta que é a primeira vez que a diversidade de liberdade de onde morar fornecida por uma nacionalidade é quantificada e medida. ” Por exemplo, a nacionalidade de Liechtenstein, apesar de conferida por um país minúsculo, dá a seus portadores pleno acesso à União Europeia, e também à Suíça, um total de 31 países, desfrutando de todos os direitos fundamentais que os portadores das nacionalidades locais usufruem. Compare-se à nacionalidade canadense, que não é associada a nenhum desses direitos em qualquer outro país, e a diferença fica clara.”
“Ao se analisar o valor externo das nacionalidades, é importante levar em conta a diversidade e o peso. Diversidade refere-se ao grande número de países acessíveis com isenção de visto, enquanto peso avalia a qualidade de tais países.”

Resultados regionais e por país:
Europa e América do Norte superam a média global do QNI com uma larga margem. As nacionalidades de países da União Europeia têm seus altos valores por permitir morar em qualquer uma das nações da comunidade. As nacionalidades dos Estados Unidos e Canadá beneficiam-se principalmente de seu forte Valor Interno e grande número de países aos quais se pode viajar sem visto, mas posicionam-se em posições abaixo das nacionalidades com qualidade Muito Alta, juntamente com países como Japão, Cingapura e Coreia do Sul, que não podem competir com as possibilidades proporcionadas pelas nacionalidades da UE, mas têm bom desempenho em outros aspectos. Nacionalidades da América do Sul experimentaram crescimento em valor devido a progresso feito quanto à liberdade de instalação nos diversos países da região e a mútua e gradual remoção das barreiras relacionadas à moradia e trabalho. A desestabilização no Norte da África e Oriente Médio tem afetado negativamente a qualidade das nacionalidades de países dessas regiões. América Central e Caribe geralmente pontuam menos na maioria dos subelementos e a significativa falta de liberdade de moradia nesses países impede até mesmo as nacionalidades que estão no topo do ranking de se equipararem às nacionalidades europeias, norte-americanas e a algumas do leste asiático.

O índice será atualizado anualmente para garantir que uma imagem sempre exata da qualidade das nações do mundo esteja sempre disponível, iluminando tendências do desenvolvimento das nacionalidades no médio e longo prazo.

Sobre Henley & Partners – Henley & Partners é a líder global em planejamento de residência e cidadania. Todos os anos, centenas de indivíduos, famílias e seus assessores contam com a expertise e experiência da empresa nessa área. Os profissionais altamente qualificados da empresa trabalham em sintonia como um time em 25 escritórios espalhados pelo mundo.
O conceito de programas de residência e cidadania foi criado por Henley & Partners na década de 90. Com a expansão da globalização, residência e cidadania se tornaram temas de significante interesse entre o número crescente de empresários e investidores internacionais que trabalham com Henley & Partners. A empresa, que também atua junto a governos, promoveu consultorias estratégicas e na elaboração, viabilização e operação de muitos dos mais bem-sucedidos programas de residência e cidadania do mundo, responsáveis por atrair mais de USD 5 bilhões em investimento estrangeiro direto até o momento. henleyglobal.com

Website: http://www.nationalityindex.com

Tópicos relacionados