Economista comenta sobre atual conjuntura e dá 12 dicas para empresários driblarem a crise

O economista e fundador da Gerencial Auditoria e Consultoria, José Luiz Amaral Machado, se posiciona com uma perspectiva positiva e mostra medidas que podem mudar o rumo dos negócios

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

Apesar da economia atual apontar dados negativos e gerar uma forte onda de incertezas para este ano, o economista e fundador da Gerencial Auditoria e Consultoria, José Luiz Amaral Machado, se posiciona com uma perspectiva positiva e dá 12 dicas para empresários driblarem a crise.

Para o economista, o que mais vem perturbando os empresários é incerteza e os fortes conflitos instalados no mundo político. “Isso tudo toma conta da energia daqueles que eram para ser nossos líderes, os que dão as normas e os rumos que devemos olhar em nossos planejamentos. E com isso, o mundo empresarial tem muita dificuldade em seguir em frente. Os mercados todos ficam afetados. Dito isso, o que muda com o novo governo, em um primeiro momento, é a retomada da esperança de que tenhamos um ambiente mais sereno, mais focado nas reais necessidades do país e de sua sociedade”, diz.

Diante dessa conjuntura nebulosa, Machado afirma que é fundamental que os empresários tenham muita atenção com a saúde financeira das empresas, cautela em assumir novos compromissos ou mesmo novos investimentos. “Pelo menos enquanto assistimos os primeiros passos no Governo e seus colaboradores. Tenho a impressão que a empresa pequena e média, que conseguir se manter durante esse período de turbulência que assistimos em nosso Brasil hoje, já pode se considerar vitoriosa. E seus empresários, uns verdadeiros heróis”.

Continua depois da publicidade

Confira as 12 medidas que podem contribuir para o futuro das empresas:

1. Resista ao baixo astral, ao contrário, acentue sua percepção, pois em momentos de turbulência surgem oportunidades;

2. Dê especial atenção à saúde financeira da empresa;

3. Lembre-se, em período em que o mar está revolto o importante é ter liquidez;

4. Assim, é importante ter cuidado especial com a concessão de crédito e com a administração da carteira de contas a receber;

5. Atenção especial com investimentos, a não ser que tenha certeza de que são para gerar mais negócios;

6. Aguarde, tenha paciência para promover investimentos. Vamos lembrar que toda vez que se faz investimentos aumentamos o volume de recursos aplicados na empresa e que, obrigatoriamente, necessitam ser remunerados (gerar retorno);

7. Mantenha o incentivo à constante ação relativa à revisão dos processos internos com o propósito de ganhar produtividade e inovando sempre que possível, portanto, influenciando na capacidade de competir;

8. Incentive o talento;

9. Não esqueça que os custos ou, pelo menos parte deles, são fatores os quais você tem poder de influência, portanto, vamos sempre estar atentos e buscar redução ou, no mínimo, ser racional;

10. Nunca esqueça as palavras “inovação” e “tecnologia”, pois é por esse caminho que muitas das nossas dificuldades vão se transformar em oportunidades e manter nossa empresa viva;

11. Valorize acima de tudo sua atual carteira de clientes, mas sem deixar de fazer a análise de custo-benefício em cada caso;

12. Vamos sempre lembrar a lição do Mestre Peter Drucker. “Dentro da empresa estão os problemas e os custos e fora estão as oportunidades”. Assim, jamais deixe de estar presente em todas as oportunidades de viver o mercado, sentir a tendência, perceber as oportunidades, as necessidades e de como está se comportando a concorrência. A empresa não ganha nada, ao contrário perderá, se você se isolar no ambiente de negócios.
Website: https://lucianadebom.wordpress.com/

Tópicos relacionados