Como usar ferramentas tecnológicas para articular cenários políticos no Brasil?

Este é o tema do seminário internacional que vai reunir, no Rio de Janeiro, cientistas políticos, empreendedores sociais e ativistas de diversos países da América Latina.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Publicidade

Este é o tema do seminário internacional que vai reunir, no Rio de Janeiro, cientistas políticos, empreendedores sociais e ativistas de diversos países da América Latina. Entre os dias 22/7 e 24/7, eles irão debater estratégias destinadas a ampliar a participação das comunidades nas decisões políticas e na gestão das cidades do continente. Além da apresentação de experiências locais, acontecerão atividades práticas (workshops), envolvendo a demonstração de ferramentas tecnológicas de baixo custo e de elevado impacto.

O evento é uma realização da Asuntos Del Sur, think tank baseada na Argentina e criadora do projeto Mucho con Poco. Seu principal objetivo é capacitar jovens e líderes comunitários da América Latina para assumirem um papel protagonista na cena política e social da região.

Um pouco da visão dos organizadores do encontro:

Continua depois da publicidade

*Melissa Novak, coordenadora do Mucho con Poco

O que é o projeto Mucho con Poco?

Nossa atuação se divide em três principais eixos: conhecer, compartilhar e conectar. Entendemos que estes mecanismos vêm permitindo uma participação cada vez maior na construção de uma participação mais ativa e cidadã na política da América Latina. Neste contexto, promovemos ferramentas capazes de ampliar o grau de transparência e de fiscalização das esferas governamentais, fortalecendo a cultura política a partir do chamado governo 2.0. Graças à tecnologia temos a possibilidade de construir um ecossistema propício à participação popular e à inovação no jeito de se fazer política.

Quais as ferramentas utilizadas nas capacitações feitas pelo projeto?

Nosso foco são as tecnologias de baixo custo e elevado impacto. Elas têm sido apresentadas nas 25 oficinas/seminários realizados em 17 países, reunindo mais de duas mil organizações. Um bom exemplo é o aplicativo PAWAH!, que permite denunciar violações aos direitos humanos. Outro é a plataforma VOJO que possibilita publicar na internet, mesmo não estando conectado. Para facilitar a troca de ideias entre todos os atores políticos e sociais também desenvolvemos a Plataforma de Apoio ao Empreendedorismo Social.

*Matías Banchi, fundador da Asuntos Del Sul

Pode-se creditar a situação política vivida por Brasil, Argentina e Venezuela como uma parte da ascensão global dos ideais conservadores?

Existe, efetivamente, na América Latina um movimento nesta direção. Inúmeros fatores explicam estes acontecimentos. Mas o que mais me chama a atenção, e no qual se concentra o objetivo de nossos estudos, é o surgimento de movimentos horizontais e mais participativos que desafiam o establishment político, conservador ou progressista.

SOBRE A ASUNTOS DEL SUR

É um centro de pensamento independente sem fins lucrativos que, desde 2007, dedica-se à análise, ao debate e à realização de propostas de políticas públicas para a América Latina. ADS tem o objetivo central de constituir-se como uma plataforma de deliberações dos principais problemas e preocupações que afetam a nossa região. ADS procura influenciar políticas regionais e nacionais.
www.asuntosdelsur.org

SOBRE A MUCHO CON POCO (McP)

É um projeto latino-americano que busca favorecer processos de participação cidadã e a inovação política como eixo para o fortalecimento das democracias na região. O projeto já foi realizado em 17 países da América Latina, trabalhando com mais de duas mil organizações, em 25 oficinas, em parceria com colaboradores locais.
www.muchoconpoco.org

O QUE: Seminário Internacional Mucho Con Poco – Brasil 2016.

QUANDO: de 22/7 (sexta-feira) a 24/7 (domingo)
ONDE: Casa da Juventude (Rua Argemiro Bulcão, 51 – Pedra do Sal – Tel. 2213-2942).

PÚBLICO ALVO: ativistas políticos e sociais, líderes comunitários, agentes públicos, empreendedores sociais, estudantes e integrantes de ONGs.

OBJETIVO: troca de experiências e disseminação de ferramentas de baixo custo e alto impacto, que viabilizem uma participação mais ativa da sociedade nas decisões políticas e na gestão das cidades do continente.

COMO PARTICIPAR: as inscrições são gratuitas e basta se cadastrar no site http://tinyurl.com/gmsbak8

QUEM PROMOVE: Asuntos Del Sur

Neste link é possível conferir o que aconteceu na edição 2015 do evento
https://www.youtube.com/watch?v=d9BBLtLZYWI

Tópicos relacionados