Conteúdo editorial apoiado por

Warren Buffett vai para 30º ano de dividendos (maiores) da Coca-Cola: “Negócio maravilhoso”

Aos poucos, Berkshire Hathaway caminha para receber, todo ano, o valor investido na icônica empresa americana de bebidas

Equipe InfoMoney

(Bloomberg)

Publicidade

O megainvestidor Warren Buffett completará em 2024 três décadas recebendo dividendos da Cola-Cola (KO; COCA34), uma posição que ele voltou a citar na carta anual da Berkshire Hathaway no fim de semana. A gestora de patrimônio não mexeu um centavo no investimento na fabricante de bebidas em 2023, mas ela “recompensou a inação aumentando os seus lucros e dividendos”, disse Buffett.

“Certamente deixaremos nossas participações intocadas ao longo do ano. Eu poderia criar um negócio mundial melhor? Como Bertie [Buffett Elliot, irmã de Warren] diria: ‘De jeito nenhum’, escreveu ele na carta anual da Berkshire.

A Coca-Cola superou as expectativas de Wall Street para suas receitas do quarto trimestre, que aumentaram 7,4%, chegando a US$ 10,95 bilhões. O lucro também veio além das estimativas, refletindo os preços mais altos dos produtos e a demanda crescente por seus sucos, bebidas energéticas e refrigerantes.

Aula Gratuita

Os Princípios da Riqueza

Thiago Godoy, o Papai Financeiro, desvenda os segredos dos maiores investidores do mundo nesta aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Buffett não citou os dividendos da Coca-Cola à toa. A empresa anunciou, neste mês de fevereiro, seu 62º aumento de dividendos trimestrais a acionistas, que subiram de US$ 0,46 para US$ 0,48. O montante equivale a um pagamento anual de US$ 1,94 por ação, ante US$ 1,84 por papel em 2023, quando a companhia depositou US$ 8 bilhões a investidores.

Uma boa parcela desses US$ 8 bilhões foi para a Berkshire. Com 400 milhões de ações da Coca-Cola, a empresa de Buffett embolsou US$ 736 milhões apenas com proventos. Neste ano, como a casa garantiu que não irá se desfazer do papel, o valor deverá alcançar US$ 776 milhões.

Aos poucos, o investimento caminha para, um dia, devolver anualmente o aporte inicial de Buffett apenas com proventos.

A Berkshire começou a montar a posição na Coca-Cola em 1988, após a queda dos mercados um ano antes. No total, o aporte foi de US$ 1,3 bilhão, fazendo o primeiro dividendo recebido parecer pouco: US$ 75 milhões, pagos em 1994. Após 30 anos, a posição já rende cerca de dez vezes mais, reforçando a tese de value investment defendida pela lenda do mercado financeiro.

“Quando você encontrar um negócio verdadeiramente maravilhoso, fique com ele. A paciência compensa, e um negócio maravilhoso pode equilibrar as muitas decisões medíocres que são inevitáveis”, disse na carta.

Newsletter

Quer aprender a investir – e lucrar – no exterior?

Inscreva-se na newsletter do InfoMoney para receber informações sobre tributação, procedimentos de envio e sugestões de alocação para seu dinheiro lá fora. É de graça!

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.