Renda fixa

Título paga a inflação mais 3,34% ao ano nesta quinta-feira; confira taxas do Tesouro Direto

Investidores repercutiram ambiente externo favorável com sinais de avanço no acordo comercial entre China e EUA

arrow_forwardMais sobre
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As taxas oferecidas pelos títulos públicos indexados à inflação e negociados no Tesouro Direto, programa que possibilita a compra e venda de papéis por investidores pessoas físicas por meio da internet, fecharam em queda nesta quinta-feira (5), seguindo o movimento visto pela manhã.

Com agenda mais esvaziada no ambiente doméstico, investidores repercutiram as falas da véspera do presidente americano, Donald Trump, de que as negociações com a China estão “muito bem”.

O Ministério de Comércio da China disse nesta quinta-feira, que as negociações comerciais com os EUA continuam em andamento, mas não forneceu detalhes sobre o progresso das conversas.

Aprenda a investir na bolsa

No Tesouro Direto, o título atrelado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) com vencimento em 2024 pagava uma taxa anual de 2,28%, ante 2,30% ao ano na abertura do dia. O investidor podia aplicar uma quantia mínima de R$ 58,51 (recebendo uma rentabilidade proporcional à aplicação) para investir no papel, ou adquirir o título integralmente por R$ 2.925,97.

Os títulos com prazos em 2035 e 2045, por sua vez, pagavam a inflação mais 3,34% ao ano, ante 3,36% a.a. mais cedo.

Nos títulos com rendimento prefixado, as taxas ficaram inalteradas, caso do Tesouro Prefixado 2025, que oferecia um prêmio de 6,41% ao ano, o mesmo apresentado pela manhã.

Leia também:
Títulos públicos encerram novembro com queda generalizada de preços

Hoje, os investidores monitoraram a 55ª reunião da Cúpula do Mercosul, em Bento Gonçalves (RS), em meio às preocupações com a taxação ao aço brasileiro e argentino por parte dos EUA. O presidente Jair Bolsonaro destacou que o nível de impostos aplicado à importação de produtos afeta a competitividade e deve ser revisado no âmbito do Mercosul.

Confira, a seguir, os preços e as taxas dos títulos disponíveis no Tesouro Direto:

Fonte: Tesouro Direto

PUBLICIDADE

Saia da poupança e faça seu dinheiro render mais: abra uma conta gratuita na Rico

Baixo risco, liquidez e acessibilidade

O Tesouro Direto é considerado a opção de investimento com o menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade, dado o investimento mínimo a partir de R$ 30. Outra vantagem do programa diz respeito à liquidez, com a possibilidade de recompra diária dos títulos públicos pelo Tesouro.

O investidor pode aplicar em títulos públicos diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo uma conta em uma corretora, como a Rico Investimentos, por exemplo, para intermediar as transações. Atualmente, a maior parte das instituições financeiras habilitadas a operar no programa não cobra taxa de administração.

O único custo obrigatório que recai sobre o investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto corresponde à taxa de custódia, de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos, cobrada semestralmente no início dos meses de janeiro e de julho.

Entenda tudo sobre Tesouro Direto neste guia completo:

Guias InfoMoney

Tesouro Direto Tesouro Direto