Tesouro Direto: juros operam mistos em reação a Treasuries e dados de emprego dos EUA

No cenário local, negociações sobre a MP da reoneração segue movimentando o mercado

Leonardo Guimarães

Publicidade

Os juros dos títulos do Tesouro Direto operam majoritariamente em direções mistas nesta quinta-feira (18). O mercado ainda reage à alta nas taxas dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos (Treasuries) na véspera, que seguem avançando no início da sessão de hoje. Com a agenda econômica local esvaziada, o mercado fica exposto ao cenário internacional. 

Nos Estados Unidos, os pedidos de seguro-desemprego caíram 16 mil na semana encerrada em 13 de janeiro, para um total de 187 mil. Os dados divulgados hoje pelo Departamento do Trabalho vieram abaixo do consenso LSEG de analistas, que esperava 207 mil pedidos na semana. 

Este foi o nível mais baixo registrado desde a semana de 24 de setembro de 2022. O indicador da semana anterior foi revistado de 202 mil pedidos para 203 mil. 

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No cenário local, a medida provisória (MP) da reoneração da folha de pagamentos ainda é o assunto mais quente. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), deve se reunir hoje com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para tratar do assunto. 

De um lado, o Ministério da Fazenda prevê rombo de R$ 32 bilhões com renúncias não previstas no Orçamento de 2024. Do outro, o Congresso Nacional aprovou a prorrogação da desoneração e derrubou veto presidencial que revertia a decisão dos parlamentares. 

No Tesouro Direto, as taxas dos títulos de inflação com vencimento em 2029 e 2045 avançavam 0,4 e 0,1 ponto percentual, na primeira atualização do dia, respectivamente. Ao mesmo tempo, a rentabilidade real do Tesouro IPCA+ 2055 caía de 5,64% para 5,63%. 

Continua depois da publicidade

Nos prefixados, os juros de todos os títulos caíam, com destaque para o papel com vencimento em 2026, que entregava rentabilidade anual de 9,75% ante taxa de 9,87% na véspera. 

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto na manhã desta quinta-feira (18):