Renda fixa

Tesouro Direto: confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta quarta-feira

Mercado opera sem grandes oscilações, de olho em vendas do varejo, no Brasil, e em novas notícias referentes à guerra comercial entre Estados Unidos e China

Crédito: Shutterstock

SÃO PAULO  – Os títulos públicos negociados no Tesouro Direto, programa que possibilita a compra e venda de papéis por investidores pessoas físicas por meio da internet, operam sem grandes oscilações no início dos negócios desta quarta-feira.

No noticiário do dia, no Brasil, as vendas do comércio varejista surpreenderam e cresceram, em julho, acima do esperado pelos analistas do mercado financeiro. O varejo teve uma alta de 1,0% em relação a junho, na série com ajuste sazonal, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado ficou acima do teto do intervalo das estimativas captadas pelo Projeções Broadcast. A previsão mais otimista era de alta de 0,8%. A mais pessimista indicava uma queda de 1,7%, gerando mediana positiva de 0,1%.

Na comparação com julho de 2018, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 4,3% em julho de 2019, variação igualmente bem superior à estimativa mais positiva dos analistas. Nesse confronto, as projeções oscilavam de uma queda de 0,9% até uma elevação de 3,5%, com mediana positiva de 2,2%.

Na cena política, o foco segue na discussão sobre a reforma tributária, com a iniciativa por parte do governo da criação de um imposto, com alíquota inicial de 0,4%, sobre saques e depósitos em dinheiro. Nas transações de débito e crédito, o tributo seria de 0,2% para pagador e recebedor.

No exterior, o Ministério das Finanças da China anunciou que 16 produtos americanos serão isentos de taxas adicionais, o que vigoraria por um ano, a partir de 17 de setembro. Entre os itens estão ração para animais, medicamentos e lubrificantes.

A nova oferta chinesa acontece no momento em que algumas empresas americanas estão acelerando sua saída da China, em meio à imposição de tarifas americanas, de acordo com a Câmara de Comércio Americana de Xangai.

No Tesouro Direto, o papel atrelado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) com vencimento em 2024 oferecia uma taxa anual de 2,96% na abertura do dia, igual à de ontem. O investidor podia adquirir o título integralmente por R$ 2.807 ou aplicar uma quantia mínima de R$ 56,14 (recebendo uma rentabilidade proporcional à aplicação).

Os papéis com vencimentos em 2035 e 2045, por sua vez, pagavam a inflação mais prêmio de 3,66% ao ano, também sem alteração.

Nos títulos com rendimento prefixado, o com vencimento em 2025 oferecia uma taxa de 6,99% ao ano, ante 7% pela manhã de terça-feira. Já o retorno do Tesouro Prefixado com juros semestrais e vencimento em 2029 cedia de 7,30% para 7,29% ao ano.

PUBLICIDADE

<!– TD class="tabelaTitulo" rowspan=2 align=center>Indexador</TD –>

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta quarta-feira (11):
Título
Vencimento
Taxa de Rendimento (% a.a.)
Valor Mínimo
Preço Unitário
Indexados ao IPCA 
Tesouro IPCA+ 202415/08/2024IPCA + 2,96R$ 56,14R$ 2.807,00
Tesouro IPCA+ 203515/05/2035IPCA + 3,66R$ 36,95R$ 1.847,60
Tesouro IPCA+ 204515/05/2045IPCA + 3,66R$ 38,73R$ 1.291,00
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 202615/08/2026IPCA + 3,12R$ 38,19R$ 3.819,36
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 203515/05/2035IPCA + 3,54R$ 42,39R$ 4.239,21
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 205015/08/2050IPCA + 3,72R$ 45,86R$ 4.586,21
Prefixados 
Tesouro Prefixado 202201/01/20225,93R$ 35,04R$ 876,02
Tesouro Prefixado 202501/01/20256,99R$ 34,97R$ 699,49
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 202901/01/20297,29R$ 35,86R$ 1.195,36
Indexados à Taxa Selic 
Tesouro Selic 202501/03/2025Selic + 0,02R$ 103,03R$ 10.303,48

Fonte: Tesouro Direto

Baixo risco, liquidez e acessibilidade

O Tesouro Direto é considerado a opção de investimento com o menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade, dado o investimento mínimo a partir de R$ 30. Outra vantagem do programa diz respeito à liquidez, com a possibilidade de recompra diária dos títulos públicos pelo Tesouro.

O investidor pode aplicar em títulos públicos diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo uma conta em uma corretora, como a Rico Investimentos, por exemplo, para intermediar as transações. Atualmente, a maior parte das instituições financeiras habilitadas a operar no programa não cobra taxa de administração.

O único custo obrigatório que recai sobre o investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto corresponde à taxa de custódia, de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos, cobrada semestralmente no início dos meses de janeiro e de julho.

Saia da poupança e faça seu dinheiro render mais: abra uma conta gratuita na Rico