Fuja da poupança

Tem R$ 500 sobrando todo mês? Saiba onde investir para ganhar mais

O InfoMoney conversou com dois assessores de investimentos para saber as melhores opções para este investidor 

SÃO PAULO – Um levantamento da Anbima (Associação Brasileira das Entidades do Mercado Financeiro e de Capitais) feito em parceria com o Datafolha aponta que somente um em cada quatro brasileiros investe parte do dinheiro que recebe.

Dada a importância e as vantagens que investir traz para a vida financeira, esse é um número preocupante – ainda mais considerando que, deles, a maioria ainda investe na poupança, o pior produto do mercado.

Pensando nisso, o InfoMoney consultou assessores de investimentos para mostrar que são inúmeras as opções de produtos melhores que a poupança para quem ainda não investe (ou investe na poupança) e dispõe de R$ 500 mensais para tal.

PUBLICIDADE

1º passo: faça um fundo de emergência

O indicado para pessoas que ainda não possuem aplicações financeiras é, inicialmente, construir um fundo de emergência, isto é, uma reserva que estará disponível para saque em casos de urgência, como perda e emprego, despesas médicas emergenciais, entre outros.

Dado que o montante investido no fundo emergencial deve estar disponível para saque a qualquer momento, as opções ideais de investimento são aquelas que oferecem liquidez diária.

Uma das recomendações de Bruno Ponciano, assessor da Aequilibrium Investimentos, é o Tesouro Selic, título pós-fixado comercializado pelo programa Tesouro Direto.“Eu recomendaria que os R$ 500 fossem investidos nesse título por um período de seis meses a um ano, para que ela construa uma reserva com rendimento muito melhor que o da poupança. Depois desse período, ela pode começar a diversificar seus investimentos entre títulos prefixados”, disse.

O valor mínimo para se aplicar num CDB com liquidez diária de boa rentabilidade, que pague pelo menos de 100% do CDI, costuma ser de R$ 3 a 5 mil. Portanto, seria possível investir nesse produto somente após alguns meses juntando os R$ 500.

Por isso, Bruno explica que a compra de um título Tesouro Selic pode ser uma opção melhor para quem está fazendo aplicações mensais desse valor. “A rentabilidade do CDB e do Tesouro Selic será semelhante”, disse.

Os fundos DI também são boas opções para quem está construindo um fundo emergencial. Neste caso, é importante buscar fundos com a menor taxa de administração possível – na plataforma da XP Investimentos, por exemplo, o fundo XP Tesouro LFT FIRF Simples cobra uma taxa de apenas 0,2% ao ano e aceita aplicações a partir de R$ 500.

PUBLICIDADE

2º passo: diversificar as aplicações

Depois de montar um fundo de emergência, o investidor deve começar a diversificar as aplicações em investimentos com retornos maiores e, consequentemente, com menor liquidez. Uma das opções são os títulos prefixados do Tesouro Direto, por exemplo. Neste caso, o investidor “trava” a rentabilidade no momento da compra e, independentemente das oscilações da Selic, ele receberá o mesmo rendimento no vencimento do título.

A assessora da Inove Investimentos Marina Boité também recomenda a aplicação no Tesouro Direto, mas diz que a aplicação nos prefixados e títulos IPCA+ deve ser feita com cuidado: como estão atrelados à oscilação do mercado, podem sofrer ágio ou deságio em caso de resgate antecipado.

 “O Tesouro é uma boa pois admite aplicações em valores baixos, a partir de R$ 30, e têm liquidez diária. Dessa maneira, consegue-se diversificar indexadores mesmo com valores pequenos e manter a carteira com bastante liquidez”, explicou.

Leia Mais:
• Fundos de Investimento: guia completo para começar a investir

Onde conseguir as melhores aplicações

É importante lembrar que as melhores opções de investimentos estão disponíveis nas plataformas das corretoras de valores. Nos grandes bancos, CDBs pagam um percentual baixo do CDI e os fundos DI cobram taxas de administração muito elevadas, fazendo com que a aplicação não valha a pena.

Mas se você faz aplicações mensais e quer investir por uma corretora, precisa ter conta em um banco que não cobre tarifa de TED, caso contrário o custo mensal da operação vai afetar muito seu rendimento.

 

Fuja dos bancos e invista com maior rentabilidade: abra sua conta na XP Investimentos – é de graça!