renda fixa

Taxas dos títulos do Tesouro Direto recuam na abertura do dia

Mercado acompanha dados do Departamento do Trabalho dos EUA e números da produção industrial no Brasil

SÃO PAULO – As taxas dos títulos públicos negociados no Tesouro Direto, programa que possibilita a compra e venda dos papéis por investidores pessoas físicas por meio da internet, apresentam queda na abertura desta sexta-feira (3).

Entre as principais notícias do dia, dados divulgados pelo Departamento do Trabalho dos Estados Unidos mostraram uma criação bem acima do esperado de vagas de emprego, com 263 mil novas vagas em abril, ante expectativa de 190 mil. O crescimento da remuneração por hora trabalhada, contudo, ficou abaixo do esperado (0,2%, ante previsão de 0,3%).

No cenário doméstico, a produção industrial decepcionou, ao cair 1,3% em março ante fevereiro, de acordo com números divulgados pelo IBGE nesta manhã. A expectativa dos economistas era de queda de 0,6% na comparação mensal.

PUBLICIDADE

No Tesouro Direto, o Tesouro Prefixado com vencimento em 2025 (antiga LTN), por exemplo, oferecia retorno de 8,72% ao ano, ante 8,77% a.a. na abertura de quinta-feira. O investidor pode aplicar uma quantia mínima de R$ 31,16 (recebendo uma rentabilidade proporcional à aplicação) ou adquirir o título integralmente por R$ 623,27.

Nesses títulos, o investidor sabe exatamente a rentabilidade que irá receber se mantiver o investimento até a data de vencimento. Além disso, por terem rentabilidade predefinida, seu rendimento é nominal, ou seja, é necessário descontar a inflação para obter o retorno real da aplicação.

A queda das taxas também pode ser encontrada nos títulos indexados à inflação. Os papéis com vencimento em 2035 e 2045, por exemplo, pagavam a inflação mais 4,42% ao ano, ante 4,45% a.a. ontem. Já o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2024 oferecia taxa de 4,09% ao ano, ante 4,12% a.a. na quinta.

Confira abaixo os preços e as taxas dos títulos do Tesouro Direto hoje. Para investir, clique aqui e abra uma conta na Rico

Título VencimentoTaxa de Rendimento (a.a.)Valor MínimoPreço Unitário
Indexados ao IPCA 
Tesouro IPCA+ 202415/08/20244,09%R$ 52,14R$ 2.607,07
Tesouro IPCA+ 203515/05/20354,42%R$ 32,26R$ 1.613,35
Tesouro IPCA+ 204515/05/20454,42%R$ 31,44R$ 1.048,12
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 202615/08/20264,11%R$ 36,33R$ 3.633,42
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 203515/05/20354,33%R$ 39,18R$ 3.918,25
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 205015/08/20504,43%R$ 41,04R$ 4.104,07
Prefixados 
Tesouro Prefixado 202201/01/20227,74%R$ 32,79R$ 819,95
Tesouro Prefixado 202501/01/20258,72%R$ 31,16R$ 623,27
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 202901/01/20298,91%R$ 33,04R$ 1.101,39
Indexados à Taxa Selic 
Tesouro Selic 202501/03/20250,02%R$ 100,77R$ 10.077,66

Fonte: Tesouro Direto

PUBLICIDADE

Baixo risco, liquidez e acessibilidade

O Tesouro Direto é considerado a opção de investimento com o menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade, dado o investimento mínimo a partir de R$ 30. Outra vantagem do programa diz respeito à liquidez, com a possibilidade de recompra diária dos títulos públicos pelo Tesouro.

O investidor pode aplicar em títulos públicos diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo uma conta em uma corretora para intermediar as transações. Atualmente, a maior parte das instituições financeiras habilitadas a operar no programa não cobra taxa de administração.

O único custo obrigatório que recai sobre o investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto corresponde à taxa de custódia, de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos, cobrada semestralmente no início dos meses de janeiro e de julho. Além disso, há incidência de Imposto de Renda sobre os rendimentos, alíquota que varia de acordo com o período de investimento (tabela regressiva).

Invista a partir de R$ 30 no Tesouro Direto com taxa ZERO: abra uma conta gratuita na Rico