Em onde-investir / renda-fixa

Onde investir R$ 10 mil por até 6 meses?

Neste caso, o investidor precisa escolher uma aplicação que tenha boa liquidez – ou seja, não dá para investir em um título que não permita resgates a qualquer momento.

Notas de 50 e 100 reais
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Um leitor do InfoMoney disse que tinha R$ 10 mil na poupança e gostaria de saber se existia alguma aplicação mais rentável que ele pudesse sacar em no máximo 6 meses.

Neste caso, o investidor precisa escolher uma aplicação que tenha boa liquidez – ou seja, não dá para investir em um título que não permita resgates a qualquer momento.

Por isso, especialistas em finanças recomendam aplicação em CDB com liquidez diária que pague ao menos 100% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Importante ressaltar que CDB com esse rendimento que possibilite aplicações de R$ 10 mil não são encontrados nos bancos tradicionais.

Então se você investe por meio de grandes bancos, precisa mudar este hábito e deixar a conta corrente apenas para atividades bancárias – pagar contas e boletos, fazer empréstimos, receber salário, etc.

Já para seus investimentos a melhor maneira de ter um retorno maior é abrindo uma conta em corretora de valores. A XP tem uma plataforma completa de renda fixa e fundos. Abra sua conta, é GRÁTIS!

Tesouro Selic

Outra opção interessante para esse dinheiro é o Tesouro Selic, título pós-fixado do Tesouro Direto. Este título não tem volatilidade, ou seja, seu valor de mercado sempre aumenta com o passar do tempo.

Então o investidor pode fazer resgates sempre que precisar sem correr risco de perder parte daquilo que aplicou.

Sobre esses investimentos

Tanto o Tesouro Direto quanto o CDB são títulos de renda fixa. O primeiro é um título público Federal, ou seja, emitido pelo governo brasileiro. Já o segundo é um título privado, emitido pelos bancos.

 O Tesouro Direto é a aplicação mais segura do país do ponto de vista de risco de crédito. Isso porque ela é emitida pelo Governo Federal, que é o melhor de todos os pagadores. 

Já o CDB possui risco de crédito do banco emissor. No entanto, ele tem uma espécie de “seguro” chamado Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Este fundo garante aplicações de até R$ 250 mil (por CPF e instituição financeira) em caso de falência ou intervenção do banco emissor.

Portanto, se você aplicar R$ 10 mil no CDB pode ficar tranquilo que seu dinheiro estará seguro e garantido pelo FGC.

 

Contato