Em onde-investir / renda-fixa

Onde investir R$ 10 mil na renda fixa e ganhar mais dinheiro

O InfoMoney conversou com assessores de investimentos para saber qual a melhor estratégia para investir e quais são as melhores aplicações 

Investidor
(Shutterstock)

SÃO PAULO – As opções de investimento para quem possui R$ 10 mil podem ser limitadas, mas ainda assim é possível obter bons rendimentos. Entretanto, antes de decidir onde aplicar esse valor, é preciso definir qual o seu objetivo.

Para quem está começando a investir agora, é necessário criar um fundo de emergência, ou seja, uma reserva que esteja sempre disponível para saque em casos de urgência, como a perda de emprego, alguma despesa médica, etc.

Segundo especialistas consultados pela reportagem, com a Selic a 6,5% ao ano, os investimentos em renda fixa ainda são atraentes tanto para quem vai montar uma reserva de emergência quanto para aquele investidor que quer aplicar com outros objetivos.  

Para montar essa reserva emergencial é preciso ter em mente que a quantia deve estar disponível para saque a qualquer instante – e, por isso, é necessário investir buscando liquidez diária. São boas opções o Tesouro Selic, Fundo DI e CDBs com liquidez diária que paguem 100% do CDI.

No caso dos Fundos DI, procure por aqueles com taxa de administração de no máximo 0,5% ao ano - mais do que isso seus rendimentos serão afetados e não vale a pena. (obs: nos grandes bancos é muito difícil encontrar fundos com uma taxa tão baixa, mas na plataforma das corretoras eles são bastante comuns).

E lembre-se: a caderneta de poupança é uma péssima opção de investimento, inclusive no caso de uma reserva de emergência. Isso porque a poupança paga um retorno de apenas 70% da Selic mais a TR (Taxa Referencial) atualmente, o que fica muito abaixo das aplicações de renda fixa que foram citadas anteriormente. 

Investidores que já possuem um fundo de emergência montado e buscam construir patrimônio devem investir com outros objetivos, normalmente de longo prazo.

Segundo Marina Boité, assessora de investimentos da Inove, as melhores opções de ativos de renda rixa nesse caso são a LCI, LCA ou os CDBs, cujo investimento mínimo costuma ser na faixa de R$ 5 mil.

No caso de CDBs com maior prazo de carência, como 1 ou 2 anos, é possível encontrar rentabilidades na faixa dos 115% até 120% do CDI nas corretoras de valores, o que é muito maior do que a rentabilidade dos grandes bancos, que dificilmente passam de 100% do CDI para aplicações de longo prazo. 

Tanto o CDB quando a LCA e a LCI têm garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) para aplicações de até R$ 250 mil, o que permite que você busque estes produtos emitidos por bancos médios sem correr risco de perder dinheiro - em caso de falência ou qualquer problema de insolvência do banco emissor, o FGC garante as aplicações limitadas a este valor.

Quer investir em CDB, LCI e LCA fora dos grandes bancos, com custo menor e maior rentabilidade? Clique aqui e abra sua conta na XP - é de graça!

Outra boa opção é investir em fundos, modalidade que “otimiza ganhos e pulveriza os riscos”, segundo a assessora. 

“A carteira de um fundo é composta por diversos ativos e, ao aplicar nele, o investidor tem acesso a todos os produtos nos quais o fundo investe e assim varia vencimentos, indexadores e emissores”, ela explica. Ele é uma boa alternativa por permitir que o investidor aplique de forma diversificada, estratégia que é limitada por conta do valor inicial de investimento.

Ela recomenda três que têm investimento inicial mínimo abaixo de R$ 10 mil e rentabilidade superior a 100% do CDI:

  • ·         D+0: XP Referenciado DI
  • ·         D+1: CSHG Inconme FIC FI RF CP, Sulamérica Excellence XP
  • ·         D+30: Sparta TOP FIC FI RF CP

A principal diferença entre os fundos é a liquidez: o D+1 apresenta liquidez diária e o D+30 mensal. "A diferença de rentabilidade do D+0 e do D+1 para o D+30 costuma ser interessante, por isso é bom avaliar se existe necessidade de liquidez diária para não deixar 'dinheiro na mesa' à toa, já que o D+30 geralmente rende mais", disse.

Entenda o que é:

CDB
O CDB é um título que os bancos emitem para se capitalizarem, ou seja, conseguirem mais dinheiro para financiar suas atividades de crédito. Portanto, ao adquirir um CDB, o investidor está efetuando uma espécie de “empréstimo” para a instituição bancária em troca de uma rentabilidade. Sobre a sua rentabilidade incide IR e tem garantia do FGC.

LCI
A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) é um título de renda fixa emitido por bancos e lastreado por empréstimos imobiliários. Os títulos podem ter rentabilidade pré ou pós-fixada. Sua rentabilidade é isenta de IR e tem garantia do FGC.

LCA
As LCAs (Letras de Créditos do Agronegócio) são títulos emitidos por bancos, lastreados por financiamentos ao setor do agronegócio. Esses títulos foram criados pelo governo com objetivo de ampliar os recursos disponíveis ao financiamento agropecuário. 

Todos os produtos financeiros citados acima estão disponíveis na plataforma da XP Investimentos. Abra uma conta - é de graça!

 

Contato