Perfil de investidor

Quero ser mais arrojado e deixar de aplicar na poupança; onde devo investir?

Wladimir Cruz de Macedo Junior, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF, responde a pergunta de leitor do InfoMoney

Pergunta

Tive uma entrada de recursos no valor de R$ 30 mil e ele está todo alocado na poupança por conta do meu perfil conservador. Gostaria de ser mais arrojado e aplicar em algum fundo/ações em que possa obter rentabilidade diária, qual seria o mais indicado?

Leitor: Valdinei

PUBLICIDADE

Resposta de Wladimir Cruz de Macedo JuniorCFP, Planejador Financeiro Certificado pelo IBCPF

A poupança está apresentando uma perda do seu poder aquisitivo, enquanto ela rendeu 6,74% no período entre agosto de 2014 e julho de 2015, a inflação foi de 9,56%, ou seja, você não tem mais o mesmo poder de compra.

Vamos dividir seu recurso em duas partes.

– 50% do capital para que você conheça investimentos mais arrojados. O ideal para o início é apostar em uma gestão bem feita. Minha recomendação é investir em um fundo Multimercado Multigestor, que têm por objetivo alocar o patrimônio líquido em mais de um fundo existente no mercado. Funciona como se você estivesse investindo seu recurso em mais de um produto, dessa forma você conta com a expertise de vários gestores fazendo uma só aplicação. Busque por fundos que cobrem taxa de administração de até 2,0%a.a.

 – 50% do seu capital em títulos públicos considerando a seguinte premissa:

  • Caso tenha necessidade de liquidez no curto prazo, aplique o montante suficiente para atendê-lo em Tesouro Selic, título público que é remunerado pela taxa básica de juros que hoje está em 14,15%a.a. (a meta fixada em reunião do COPOM é que está em 14,25%a.a.), o tesouro garante a recompra do título e nesse caso será sempre com a correção da taxa de juros do período;
  • A parte que não tem necessidade de liquidez no curto prazo deve ser aplicada em Tesouro IPCA+ com vencimento em 2019, que corrige seu recurso pela inflação (IPCA) e te paga uma remuneração (7,19%a.a. em 07/08/2015), a recomendação é para que você fique com este segundo até seu vencimento, a recompra antecipada pode gerar perdas.

O investimento em Títulos do Tesouro possui um custo anual sobre o valor investido de 0,30% pagos à BM&F BOVESPA, mais taxa de custódia paga à corretora (procure algo entre 0,10% e 0,30%a.a.).

PUBLICIDADE

Os ganhos auferidos nas aplicações acima sugeridas tem recolhimento de imposto direto na fonte nas seguintes alíquotas:

– Aplicações de até 180 dias: 22,5%;

– Aplicações de 181 a 360 dias 20%;

– Aplicações de 361 a 720 dias: 17,5%;

– Aplicações acima de 720 dias: 15%.

Vale ressaltar que ao contatar um planejador financeiro certificado pelo IBCPF será possível entender de forma ainda mais profunda suas necessidades.

Wladimir Cruz de Macedo Junior, é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). 

As respostas refletem as opiniões da autora. O IBCPF e o Infomoney não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Perguntas devem ser feitas por meio da plataforma Ganhe Mais. Cadastre-se gratuitamente e tire suas dúvidas com planejadores certificados e capacitados.