Quanto rendem LCIs e LCAs? Títulos isentos de IR ainda pagam equivalente a CDB “raro”

Em outubro, rentabilidade das LCIs prefixadas chegou a 10,27%, mostra levantamento

Leonardo Guimarães

Ilustração (Breakingpic)

Publicidade

Enquanto a taxa básica de juros do Brasil passa por um ciclo de quedas, investidores que não abrem mão da segurança da renda fixa buscam instrumentos com bom rendimento nessa classe. Nesse contexto, as LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) se apresentam como boas opções.

“Sempre há espaço para investimento em LCA e LCI para o investidor que busca rentabilidade segura e próxima do CDI”, diz Andressa Bergamo, sócia-fundadora da AVG Capital.

Em outubro, a rentabilidade desses papéis chegou a 10,27% ao ano. No caso dos pós-fixados, o maior retorno foi de 98% do CDI. Os números são de um levantamento feito pela Quantum Finance a pedido do InfoMoney. Ao todo, a casa monitorou 302 papéis emitidos entre 1 e 31 de outubro.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

CDB 230% do CDI

Destrave o seu acesso ao investimento que rende mais que o dobro da poupança e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A taxa média das LCIs prefixadas com prazo de pelo menos 12 meses chegou a 9,73% no mês passado. Nas LCAs, apenas um ativo prefixado foi identificado pela Quantum, com rendimento de 10,27% ao ano.

Nos papéis de maior volume, os pós-fixados, a remuneração média das LCIs de 12 meses foi de 91,71% do CDI. Esse retorno é um pouco menor do que os 91,91% oferecido por esses papéis entre 01 a 31 de agosto. No entanto, ainda assim oferecem retorno equivalente ao de um CDB a 110% do CDI, no qual incide cobrança de imposto de renda. Veja mais abaixo como calcular.

Confira a rentabilidade das LCIs emitidas entre 01 e 31 de outubro: 

Continua depois da publicidade

Retornos de LCIs indexadas ao CDI entre 01 e 31 de outubro
Prazo (meses) Indexador Mínimo Médio Máximo Número de títulos
3 %CDI 87,00% 87,86% 89,00% 14
3 Prefixado 9,89% 10,10% 10,27% 26
6 Prefixado 9,39% 9,97% 10,12% 42
12 %CDI 90,00% 91,71% 94,00% 49
12 Prefixado 9,40% 9,73% 9,98% 14
12 IPCA 3,70% 4,27% 4,40%  9
24 %CDI 92,00% 95,15% 98,00% 68

Fonte: Quantum Finance

As LCAs tiveram menor volume no mês passado. Enquanto 222 títulos de dívida do setor imobiliário foram lançados em outubro, apenas 80LCAs foram emitidas.

Jonas Carvalho, CEO da Hike Capital, explica que o número de relações tem relação direta com o movimento da Selic: “quando os juros caem, o volume de emissões de dívida tende a’ diminuir, porque, embora as empresas queiram captar, os investidores não querem investir, e o fluxo em renda fixa diminui”.

Confira a rentabilidade das LCAs emitidas entre 01 e 31 de outubro: 

Prazo (meses) Indexador Mínimo Médio Máximo Número de títulos
6 %CDI 80,00% 84,39% 93,00% 66
36 %CDI 80,00% 84,54% 98,00% 13
24 Prefixado 10,27% 10,27% 10,27% 1

Leia também:

Como calcular o rendimento ideal

Quem pensa em investir em uma LCI ou LCA, precisa ficar atento a um detalhe: esses títulos são isentos de Imposto de Renda. Por isso, comparar a rentabilidade desses papéis com a oferecida por um CDB, sujeito ao IR, pode levar o investidor ao erro.

Para saber se a taxa de um papel isento está atrativa na comparação com um título que cobra IR, é preciso fazer o gross up, uma conta simples que acrescenta o imposto na taxa do papel isento.

O cálculo é o seguinte: Rentabilidade com gross up = rendimento líquido / (1 – Imposto de Renda)

Um exemplo: o rendimento de LCI ou LCA a 90% do CDI, pela isenção, é equivalente ao retorno de um CDB a 109,09% do CDI, que está sujeito à cobrança de Imposto de Renda.