Em onde-investir / poupanca

Captação da poupança segue positiva em outubro e especialista vê desconhecimento

Segundo dados do Banco Central divulgados nesta quarta-feira (7), a captação (diferença entre depósitos e saques) no mês passado ficou positiva em R$ 3,241 bilhões

Poupança - quebrada
(Getty Images)

SÃO PAULO – A captação (diferença entre depósitos e saques) da caderneta de poupança ficou positiva em outubro. Segundo dados do Banco Central divulgados nesta quarta-feira (7), a captação  no mês passado foi de R$ 3,241 bilhões, resultado de R$ 110,132 bilhões de depósitos e R$ 106,890 bilhões de retiradas ocorridas no período de 1 até 31 de outubro.

Outubro é o oitavo mês consecutivo em que a captação da aplicação mais popular do Brasil fica positiva. Em setembro, os depósitos superaram as retiradas em R$ 5,951 bilhões(R$ 93,748 bilhões de aplicações e R$ 87,746 bilhões de saques).

“Essa grande procura só tem uma explicação: o desconhecimento em relação a outros produtos financeiros. A caderneta deixou de ser vantajosa há algum tempo e existem outras alternativas que cobrem qualquer vantagem que ela oferece”, explica o Especialista da Money Fit, André Massaro. “O investidor brasileiro acaba se fechando para novidades e acha que investimento é apenas poupança e imóvel, mas hoje não há justificativa lógica para a pessoa escolher a caderneta”.

Mudança nas regras
Desde o dia 4 de maio passaram a valer as novas regras de rentabilidade da aplicação: toda vez que a Selic (taxa básica de juro) estiver em 8,5% ao ano ou menos, a poupança passa a remunerar seus aplicadores com 70% da Selic mais TR (Taxa Referencial). Se a Selic estiver em mais de 8,5% ao ano, permanece a regra anterior: TR mais 0,5% ao mês.

Na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), encerrada no dia 10 de outubro, a taxa foi para 7,25% a.a. De acordo com o Ministério da Fazenda, com a Selic neste patamar, o rendimento mensal da poupança fica em 0,41% mais TR.

 

Contato