Polícia Federal prende esposa do “Faraó do Bitcoin” nos EUA

Ela foi detida porque estava ilegal no país, segundo as autoridades

Lucas Gabriel Marins

Publicidade

A Policia Federal prendeu na quarta-feira (24) em Chicago, nos Estados Unidos, a venezuelana Mirelis Diaz Zerpa, esposa de Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como “Faraó do Bitcoin”.

Mirelis foi detida porque estava ilegal no país, segundo as autoridades. No entanto, ela era foragida da operação Kryptos da PF, que investigava crimes contra o sistema financeiro nacional por meio de criptomoedas.

Há um mandado de prisão expedido contra ela pela 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro por lavagem de dinheiro e integração de organização criminosa.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O casal é acusado de participar de uma extensa rede para lavagem de dinheiro por meio da G.A.S. Consultoria e Tecnologia, uma empresa baseada em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, que movimentou ilegalmente R$ 38 bilhões entre 2015 e 2021, segundo as autoridades.

Por meio da GAS, eles captavam recursos dos clientes e prometiam pagar rendimentos fixos de até 10% ao mês, algo incomum no mercado de criptomoedas, conhecido por sua volatilidade. Quase 130 mil vítimas do esquema tentam recuperar suas aplicações.

Santos, o Faraó do Bitcoin, foi preso em agosto de 2021 no âmbito da operação Kryptos. Em agosto do ano passado, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aplicou uma multa de R$ 102 milhões no criminoso por realizar oferta pública sem registro e/ou dispensa do regulador.

Lucas Gabriel Marins

Jornalista colaborador do InfoMoney