Os FIIs mais indicados para fevereiro; fundo de shoppings é novidade e PVBI11 deixa a lista

Fundos KNCR11 e XPML11 dividem a liderança do ranking

Márcio Anaya

Plaza Sul Shopping (Divulgação)

Publicidade

Mesmo com a turbulência de atingiu a Bolsa neste início de ano, o índice de fundos imobiliários (Ifix) se segurou no azul e fechou janeiro com um leve ganho de 0,67%. No mesmo intervalo, o Ibovespa caiu quase 5%.

Já com a confirmação de mais um corte na taxa básica de juros (Selic) – que recuou 0,5 ponto percentual na semana passada, para 11,25% ao ano –, os especialistas promoveram várias trocas nas carteiras recomendadas de fundos imobiliários (FIIs) para fevereiro.

A principal novidade é o ingresso do Vinci Shopping Centers (VISC11) na lista dos mais citados, com cinco escolhas. O topo do ranking está dividido entre o Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) e o XP Malls (XPML11), empatados com sete indicações.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O BTG Pactual Logística (BTLG11) caiu para a segunda colocação geral, com seis apontamentos, e o RBR Alpha Multiestratégia (RBRF11) fecha a relação de destaques, presente em cinco portfólios. Com as revisões, o VBI Prime Properties (PVBI11) perdeu uma recomendação e deixou a lista.

Confira as análises de cada FII:

Todos os meses, o InfoMoney traz os cinco fundos imobiliários mais indicados nas carteiras elaboradas por dez corretoras. Em caso de empate, são escolhidos aqueles com maior volume médio de negociação nos últimos 12 meses, com base em dados da plataforma de informações financeiras Economatica.

Continua depois da publicidade

Veja a seguir os produtos preferidos para fevereiro, o número de apontamentos e a rentabilidade de cada papel em janeiro e nos últimos 12 meses:

TickerDenominaçãoSegmentoRecomendaçõesRetorno em janeiro (%) Retorno em 12 meses (%)
KNCR11Kinea Rendimentos ImobiliáriosRecebíveis (CRI)7+0,43+17,86
XPML11XP MallsShoppings7+1,03+35,93
BTLG11BTG Pactual LogísticaLogística6-0,36+20,10
RBRF11RBR Alpha MultiestratégiaFundo de Fundos5+0,25+30,87
VISC11Vinci Shopping CentersShoppings5-1,33+28,24
IFIXÍndice de FIIs da B3+0,67+18,16

Vinci Shopping Centers (VISC11)

Novidade na lista de destaques, o fundo registrou uma estreia no mês, totalizando cinco escolhas. “O VISC apresenta vacância reduzida, inadimplência controlada, evolução no nível de vendas e NOI [receita gerada pelos imóveis] em relação a 2022”, diz a BB Investimentos.

Além disso, a corretora observa que o produto vem promovendo uma reciclagem de seu portfólio, vendendo e adquirindo ativos, o que deve proporcionar rendimentos mensais entre R$ 1,00 e R$ 1,10 por cota neste primeiro semestre, conforme cálculos dos analistas da casa.

Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11)

O fundo tem sete recomendações neste mês e divide a liderança com o XP Malls (XPML11). “A recomendação desse FII é fundamentada no fato de ser um dos poucos fundos de recebíveis com indexação majoritária ao CDI, sendo negociado, atualmente com um yield de CDI+1,18% líquido”, diz a Genial Investimentos. “Nesse momento de taxas de juros ainda elevadas, o KNCR11 tona-se uma opção defensiva.”

A corretora destaca ainda que o KNCR11 possui atualmente 103,2% de seu patrimônio líquido alocado em ativos-alvo, uma exposição que só é possível por meio de instrumentos de alavancagem.

XP Malls (XPML11)

O produto também registra sete indicações em fevereiro. Para a Guide, o XPML11 reúne o melhor portfólio de shopping centers do mercado, em conjunto com uma elevada distribuição de rendimentos. Nas contas da corretora, o retorno com dividendos deve ficar em 8,3% nos próximos 12 meses.

“O fundo também possui a maior receita operacional líquida (NOI) em comparação aos FIIs de shoppings que pertencem ao Ifix.” O portfólio do XPML11 é composto por 17 shopping e uma área bruta locável (ABL) consolidada de 148 mil metros quadrados. “Os ativos estão majoritariamente localizados no Sudeste (64%) e diversificados entre administradoras de grande relevância na indústria (JHSF Malls, Aliansce Sonae e Ancar Invanhoe).”

BTG Pactual Logística (BTLG11)

O BTLG11 deixou uma das carteiras recomendadas, em relação ao mês passado, e caiu para a vice-liderança – com um total de seis apontamentos. Em relatório, a Guide diz acreditar nos fundamentos do setor e gostar da resiliência do fundo. “Nessa perspectiva, enxergamos o BTLG como um dos melhores nomes para estar posicionado, visto sua capacidade de alocação e o potencial upside de ativos do portfólio.”

RBR Alpha Multiestratégia (RBRF11)

O produto recebeu cinco indicações em fevereiro. Em sua análise, a BB Investimentos observa que, por ter uma carteira mais concentrada em FIIs de tijolo (72,9% do patrimônio), o RBRF acabou sendo impactado positivamente pelo fechamento da curva de juros futuros nos últimos meses. “Apesar disso, o fundo ainda negocia com um desconto em relação ao valor patrimonial”, diz a instituição, que calcula em cerca de 20% o potencial de valorização (sem contar os dividendos) na hipótese de a cota do RBR Alpha e dos fundos de seu portfólio igualarem o patrimônio.

Newsletter

Liga de FIIs

Receba em primeira mão notícias exclusivas sobre fundos imobiliários

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Márcio Anaya

Jornalista colaborador do InfoMoney