Investimentos

O que é investidor qualificado, as vantagens e como se tornar um deles

 O investidor qualificado é aquele que tem patrimônio investido maior ou igual a R$ 1 milhão ou tem um certificado

SÃO PAULO – Entrar para o seleto time de investidores qualificados significa, na maioria das vezes, subir vários patamares em seus investimentos e, por consequência, dos rendimentos. O investidor qualificado pode ser confundido com o investidor profissional, ou ser resumido apenas àquela pessoa que tem, no mínimo, R$ 1 milhão em patrimônio investido. 

O que nem todo mundo sabe é que é possível pode se tornar um investidor qualificado a qualquer momento. Para isso, é preciso cumprir os requisitos propostos pelos agentes regulamentadores do mercado financeiro. A Rico Investimentos preparou um material que explica passo a passo como se tornar um investidor qualificado. Veja:

O que é um investidor qualificado?
O investidor qualificado é aquele que cumpre os seguintes requisitos propostos pela instrução 539 da CVM (Comissão de Valores Mobiliários): 

PUBLICIDADE
  • >> Tem patrimônio investido maior ou igual a R$ 1 milhão
  • >> Ateste por escrito o termo de investidor qualificado

A classificação dos tipos de investidores é relativamente nova, foi implantada em 2013. O objetivo da CVM é oferecer os investimentos apropriados de acordo com o risco e o patrimônio investido. Portanto, entende-se que o investidor qualificado é aquele que possui aporte e conhecimento dos investimentos onde aplica. 

Investidor qualificado x investidor profissional
Todo investidor profissional também é um qualificado, mas o contrário não é verdadeiro. Isso porque o investidor profissional precisa ter pelo menos R$ 10 milhões investidos, enquanto o investidor qualificado deve ter a partir de R$ 1 milhão. 

  • Vantagens e desvantagens

    A primeira vantagem do investidor qualificado é a gama de investimentos que se tem à disposição. A CVM permite que o investidor qualificado tenha acesso a ativos restritos ao público em geral. Alguns deles são fundos de investimentos voltados ao exterior, CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), entre outros.

  • Além da maior diversidade, os investimentos costumam ter taxas de rentabilidade mais atrativas que os ofertados aos investidores comuns. Em contrapartida, a variedade de investimentos traz riscos, em muitos casos, elevados.

Quem pode ser classificado como investidor qualificado?
Toda pessoa física ou jurídica pode ser classificada como investidor qualificado. Para isso, é necessário obedecer aos requisitos exigidos pela CVM.

Os certificados que devem ser emitidos são: 
>> Certificado da Ancord (agentes autônomos)
>> Certificado CGA (gestores de recursos de terceiros)
>> Certificado CEA (assessores de investimento)
>> Certificado CFP (planejadores financeiros)
>> Certificados CNPI (analistas de investimentos)

Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) promove testes para quem quer se tornar um investidor qualificado. 

Quer fazer seu dinheiro render MAIS? Clique aqui e abra sua conta na Rico Corretora

PUBLICIDADE
Como ser um investidor qualificado ainda em 2018?

>> Ter patrimônio investido de R$ 1 milhão
Caso você tenha R$ 1 milhão de patrimônio já investido no Brasil, o processo se torna muito simples. Basta solicitar o Termo de Investidor Qualificado junto à sua corretora de valores ou banco. Este documento deve ser assinado antes de investir o seu dinheiro em um investimento que se aplica à esta categoria. 

A maior vantagem de preencher o Termo de Investidor Qualificado é que o investidor já aproveita para atestar que possui conhecimentos sobre os demais ativos que são restritos ao público em geral, ou seja, são mais oportunidades para aumentar seu rendimento. 

>> Obter aprovação em um exame de qualificação técnica
Se você não tem R$ 1 milhão investidos, mas quer se tornar um investidor qualificado há alguns meios para isso. Você deve fazer uma prova para atestar os seus conhecimentos técnicos sobre o mercado financeiro. Atualmente, os testes utilizados são: 

Tenha em mente que o objetivo destas provas é atestar que você está apto a aplicar em investimentos mais complexos e arriscados. Por isso, elas não costumam ser indicadas para os iniciantes. Caso você já tenha experiência no mercado financeiro, os testes comprobatórios podem ser grandes aliados para atingir um novo grau na sua carteira.

Uma dica é investir em um curso antes de fazer qualquer prova, porque elas costumam tratar de aspectos bastante específicos, como legislação de investimentos, formas de hedge e noções de economia. 

Sem a devida preparação, você pode obter resultado abaixo do classificatório – além de pagar pelo teste. A fórmula certa para se tornar um investidor qualificado, mesmo sem ter R$ 1 milhão investidos é fazer um curso sobre o mercado financeiro e investimentos e, em seguida, optar pelo teste autorizado pela CVM.

Riscos do investidor qualificado
Mesmo com todas as vantagens de ser um investidor qualificado, há riscos envolvidos e que devem ser bem conhecidos antes de tomar qualquer decisão. Para o investidor qualificado, os investimentos costumam ter estruturas mais complexas e pouco conhecidas. Assim, é preciso ter mais cautela na hora de montar uma carteira. 

O maior risco de todos é em relação ao próprio conhecimento sobre o mercado e os ativos. Como a CVM deduz que você já entende o suficiente, ao optar por um investimento, não haverá uma série de documentos e avisos sobre os riscos associados. Logo, se você não tem conhecimento suficiente, a possibilidade de se expor desnecessariamente a um risco elevado pode ser alta.  

Já para o investidor comum, os investimentos são melhor expostos e a burocracia é maior. Portanto, se você quer fazer parte do seleto grupo de investidores qualificados é preciso investir em conhecimento, para depois, ganhar dinheiro de verdade. 

Quer fazer seu dinheiro render MAIS? Clique aqui e abra sua conta na Rico Corretora