Recomendação de compra

“O melhor está por vir” para ação que não se abalou nem com o furacão

De acordo com a Citi Corretora, a passagem do furacão Harvey pelos Estados Unidos deve impulsionar os resultados da empresa

(Divulgação/Braskem)

SÃO PAULO – A recomendação de compra para as ações da Braskem (BRKM5) foi mantida pela Citi Corretora e pelo banco UBS, que acredita que “o melhor está por vir” para os ativos e, por isso, elevou seu preço-alvo para os papéis. A estimativa para 12 meses passou de R$ 45 para R$ 49, valor 19,8% acima do fechamento de quinta-feira (14). A Citi estima preço-alvo em R$ 48, 17,4% acima do último pregão.

 De acordo com a equipe de análise da Citi Corretora, a passagem do furacão Harvey pelos Estados Unidos deve impulsionar os resultados da empresa e, por isso, a corretora elevou suas expectativas para o desempenho da companhia no segundo semestre.

 “Os spreads dos petroquímicos subiram com os impactos do furacão Harvey, fazendo os spreads de PE [resina polietileno] e PP [polipropileno] ficarem acima de níveis altos vistos em 2016. Aproximadamente 65% da capacidade dos Estados Unidos de PE e PP reduziram suas taxas de operação, e esperamos que os estoques devem demorar um tempo até se normalizarem, provavelmente mantendo os spreads de polímeros mais altos até o primeiro trimestre de 2018”, avalia a Citi.

PUBLICIDADE

 Além disso, a Braskem também se beneficia de uma maior participação de mercado e de prêmio de preço no mercado doméstico uma vez que as importações dos Estados Unidos provavelmente ficarão temporariamente prejudicadas. A Braskem teve que forçar duas plantas de PP, o que deve impactar o ebitda do terceiro trimestre em cerca de R$ 60 milhões a R$ 100 milhões. “O cenário positivo também implica em chances crescentes de dividendos extraordinários em 2017”, completa a Citi, que removeu a atribuição de “alto risco” da recomendação de compra das ações.

 Luiz Carvalho, analista do UBS, também destaca os “spreads petroquímicos ainda saudáveis”, apesar do movimento de enfraquecimento cíclico esperado à frente. O real relativamente competitivo em relação ao dólar, a recuperação do mercado doméstico e a expansão internacional também influenciam para o otimismo com as ações.

 “Nós também acreditamos que, apesar do sólido desempenho recente das ações, o múltiplo de EV/ebitda ainda tem potencial para aumentar”, avalia Carvalho. As ações da Braskem acumulam ganhos de 20,4% em 2017 e de 8,2% em setembro.

O analista prevê uma diminuição dos spreads médios da empresa, principalmente devido à expansão da capacidade de polietileno na América do Norte nos próximos anos.

No entanto, os atrasos em alguns dos principais projetos adiarão a redução do spread e, mais importante, a extensão da queda deve ser menor do que o esperado anteriormente.

 “Prevemos que os resultados sejam mais fracos do que no primeiro semestre, mas permanecem saudáveis ??para o futuro. O principal catalisador potencial é a possível venda da participação da Petrobras na empresa. O múltiplo de 4.5x EV/ebitda da Braskem está abaixo dos pares e sua média histórica de 5.6x, e a ação pode reavaliar se a Petrobras exigir um múltiplo mais elevado no negócio, o que acreditamos que acontecerá”, diz o analista.