Em onde-investir

Como maximizar os ganhos de investimentos feitos para o futuro dos filhos?

Fundo diversificado de small caps no portfólio de renda variável pode ajudar no desempenho das aplicações

investimento gráfico negócios
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Os investidores que já conseguiram se programar para fazer aplicações para si mesmos começam a pensar também em como garantir um futuro mais confortável para seus filhos ou, pelo menos, tentar assegurar que eles tenham o suficiente para completar um curso superior.

 Foi com essa preocupação que um leitor escreveu para a redação do InfoMoney – no e-mail duvidaimtv@infomoney.com.br. Ele disse que já começou a investir no futuro da filha, que hoje tem quatro anos, e faz aplicações mensais de R$ 300. Atualmente, os investimentos estão distribuídos em ações da Ambev (ABEV3), da B3 (BVMF3), do Itaú Unibanco (ITUB4). O leitor também aplica em títulos do Tesouro Direto IPCA+ 2035 Principal e no fundo de investimentos imobiliários (MXRF11).

Somados, os investimentos acumulam R$ 45.000 e a dúvida do leitor é sobre como maximizar a rentabilidade e o acúmulo de patrimônio no longuíssimo prazo. Raphael Cordeiro, CEO da Inva Capital, avalia que inserir um fundo diversificado de small caps no portfólio de renda variável pode ajudar a boa performance. “A ETF SMAL11 é uma boa opção”, diz Cordeiro.

Para os investimentos em fundos imobiliários, o especialista sugere o Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos (BPFF11), que “é bem diversificado”. “Devido ao elevado nível de inadimplência das empresas no momento, sugerimos cautela com os fundos imobiliários de renda fixa como o MXRF11”, observa Cordeiro.

Ele acrescenta que os fundos imobiliários focados em imóveis de locação subiram “muito bem” nos últimos dois anos e não se deve esperar que o mesmo desempenho se repita nos próximos dois anos.

“Acredito que elevar a carteira de renda fixa seria uma atitude adequada. Aplicar mais em NTN-B e uma parte em fundo DI com liquidez para aproveitar um melhor momento do mercado de ações no futuro, acredito que seria producente”, aconselha Cordeiro.

O CEO da Inva Capital avalia que CDI recuou muito recente, no entanto, como a inflação também vem desacelerando fortemente, os juros reais (descontadas as correções de preços) “continuam ótimos”.

“Parabéns pela sua preocupação com o futuro do seu filho, mas cuidado para não deixar de lado o seu futuro. Além disso, recomendo montar uma estratégia de alocação, indicando qual o nível de exposição que deseja ter em cada classe (renda fixa, fundos imobiliários, ações e fundos multimercados)”, orienta o especialista.

 

Contato