Investimentos

No Dia da Mulher, influenciadora responde comentários de investidores machistas

Com dados e estatísticas, Ana Laura Magalhães, especialista em finanças, mostra por que os investidores deveriam prestar mais atenção a seus comentários do que à sua aparência 

Apesar dos avanços no debate sobre a igualdade de gênero, alguns setores da economia continuam hostis para as mulheres. Um deles é o mercado financeiro. Há poucas mulheres trabalhando em instituições financeiras e também fazendo investimentos.

Os dados: menos de 30% das aplicações em títulos públicos por meio do Tesouro Direito são feitas por mulheres. Na bolsa de valores, esse número é ainda menor – fica em torno de 20%.

Diferentes motivos explicam isso. Um deles é a falta de renda: algumas mulheres não trabalham e outras ganham pouco (pesquisas mostram que, em certos casos, o salário médio das mulheres é inferior ao dos homens em funções iguais). A insegurança é outra explicação. Há mulheres que preferem dar seus recursos para um homem – geralmente o marido – investir.

PUBLICIDADE

Essa situação faz com que o mercado de investimentos seja frequentemente associado ao universo masculino. E fazer diferente pode ter um custo. É o que acontece com Ana Laura Magalhães, influenciadora digital especializada em investimentos. Formada em relações internacionais, com mestrado em economia política internacional, Ana Laura é assessora de investimentos certificada e já trabalhou nesse mercado. Atualmente, concentra seus esforços em seu canal @explicaana, que trata de diferentes assuntos financeiros – de fundos a empréstimos. Além disso, tem uma parceria com a XP Investimentos.

O problema é que seus vídeos, que contam com milhares de visualizações, costumam receber centenas de comentários inadequados, focados mais em sua aparência do que na expertise de suas análises. Ana Laura aproveitou o dia 8 de março para responder em vídeos no Facebook alguns desses comentários, expondo a falta de respeito de seus autores e apontando como suas dicas podem ser melhor aproveitadas.

Por exemplo, ao comentário “Olha essa boquinha falando, meu deus, estou apaixonado!”, Ana respondeu: “Se você der a mesma atenção as dicas que estão saindo da minha boca pode se dar bem! A minha última dica rendeu bastante. Sabe quanto? Mais de 7%! Foi o crescimento do índice da bolsa desde que postei esse vídeo. Nada mau para apenas 2 meses, não é?”.

Já ao usuário que comentou “venho aqui só para te ver”, Ana respondeu “além de ver é importante ouvir o que as especialistas do mercado financeiro têm a dizer. Vou dar um exemplo: sabia que mais de 80% dos brasileiros estão perdendo dinheiro na poupança, enquanto o Tesouro Selic rendeu 32% a mais, nos últimos 3 anos? Continua me acompanhando aqui pra não perder a chance de melhorar seus investimentos.”

“Não é incomum que eu seja julgada mais pela minha aparência do que pela minha experiência profissional. Isso acontece com milhões de mulheres todos os dias no Brasil. A data de hoje é perfeita para lembrarmos o valor das mulheres na construção de um mundo mais igual”, diz Ana Laura.

A iniciativa está repercutindo nas redes sociais. Você pode acompanhar aqui e aqui.

PUBLICIDADE

“Apesar da pauta de empoderamento feminino estar cada vez mais em discussão, o machismo e desrespeito ainda é frequente principalmente em alguns mercados como o financeiro. Acredito que dar luz a esse problema deve ser parte da missão das marcas, em busca de uma mudança cultural importante e necessária”, diz Cinthia Kato, gerente de marketing da XP Investimentos.

Quer investir melhor? Abra uma conta na XP: é grátis.