Investimentos no Tesouro Direto crescem 1,5% em janeiro e superam R$ 130 bi

Em janeiro, a negociação dos títulos somou R$ 3,65 bi; títulos remunerados por índices de preços são destaque

Wellington Carvalho

(Getty Images)

Publicidade

Os investimentos no Tesouro Direto cresceram 1,5% em janeiro, de acordo com dados divulgados pela plataforma nesta sexta-feira (23). O estoque do programa agora soma R$ 130,1 bilhões.

Os títulos remunerados por índices de preços se mantêm como os mais representativos, somando R$ 63,2 bilhões, ou 48,5% do total. Na sequência, vêm os títulos indexados à taxa Selic, totalizando R$ 49,3 bilhões (37,9%), e os títulos prefixados, que somaram R$ 17,6 bilhões, com 13,5% do total.

Quanto ao perfil de vencimento dos títulos em estoque, a parcela com prazo de até 1 ano foi de R$ 21,6 bilhões (16,6%). A parcela do estoque com vencimento entre 1 a 5 anos foi de R$ 56,5 bilhões (43,5%) e o montante acima de 5 anos somou R$ 52,0 bilhões (40,0%).

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

CDB 230% do CDI

Destrave o seu acesso ao investimento que rende mais que o dobro da poupança e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Em janeiro de 2024, o total de investidores ativos no Tesouro Direto – aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações no Programa – atingiu a marca de 2.524.954 pessoas, um aumento de 45.499 investidores no mês. Já o número de investidores cadastrados aumentou em 468.113, crescimento de 18,9% em relação a janeiro de 2023, atingindo a marca de 27.386.696 pessoas. 

As operações do Tesouro Direto somaram R$ 3,65 bilhões no mês passado. No período, foram realizados 657.379 negócios.

Em janeiro, os resgates somaram R$ 2,94 bilhões, resultando em emissão líquida de R$ 707,1 milhões.

Continua depois da publicidade

As aplicações de até R$ 1 mil representaram 63,8% das operações de investimento em janeiro. O valor médio por operação foi de R$ 5,551 mil.

O título mais demandado pelos investidores foi o indexado à taxa Selic (Tesouro Selic) que totalizou, em vendas, R$ 2,42 bilhões e correspondeu a 66,3% do total.

Os títulos indexados à inflação (Tesouro IPCA+, Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais, Tesouro RendA+ e Tesouro Educa+) somaram R$ 868,3 milhões e corresponderam a 23,8% das vendas.

Já os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) totalizaram R$ 362,8 milhões em vendas, ou 9,9% do total.

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.