Ifix fecha praticamente estável; FII CPSH11 conclui compra de participação em shoppings de SP e RS

Fundo passa a deter participação no Shopping Praia de Belas, em Porto Alegre (RS), e no Complexo Tatuapé, em São Paulo (SP)

Ana Paula Ribeiro


Publicidade

O Ifix – índice dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – terminou o primeiro pregão do ano com leve alta de 0,11%, aos 3.315 pontos.

Entre os fundos que fazem parte do índice, o Capitânia Shoppings (CPSH11) anunciou que concluiu a compra de participação em mais dois shoppings, em um investimento de R$ 157,5 milhões. A primeira aquisição é de uma fatia de 10% no Praia de Belas, em Porto Alegre (RS). A a outra é de 4,5% no Shopping Metrô Tatuapé e de 15% no Boulervard Tatuapé, que ficam no mesmo complexo, em São Paulo (SP).

Segundo fato relevante, metade do valor já foi pago e o desembolso da segunda metade irá ocorrer em 180 dias, com o valor restante corrigido pelo IPCA.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Além disso, está previsto um earn-out parcial ao final de vinte e quatro meses. O earn-out é uma cláusula em que a empresa compradora prevê um pagamento adicional que está atrelado a resultados futuros do negócio.

No caso das duas aquisições, esse valor será calculado pela diferença real do NOI (net operation income, equivalente à receita operacional líquida) entre 2023 e 2025, além de uma taxa de desconto de 9%.

Ainda de acordo com o documento, também será deduzido desse NOI os investimentos em capex. “Considerando o NOI orçado em 2024 para os shoppings, o cap rate da transação é 8,04% (cap rate desalavancado). Se considerarmos o efeito do parcelamento, temos um cap rate para a transação de 8,20% (cap rate alavancado)”, explicou.

Continua depois da publicidade

Os laudos patrimoniais indicam que as participações adquiridas têm um valor de R$ 191,75 milhões, ou seja, 21,75% acima do valor pago.

O Praia de Belas é administrado pelo Iguatemi e o Complexo Tatuapé, pelo AD Shoppings.

Essas duas participações vão se juntar a outros ativos do fundo, como as fatias no Iguatemi Bosque Fortaleza, Cidade Jardim e Shopping Pátio Higienópolis, entre outros.

Ifix hoje

Maiores altas desta terça-feira (2):

Na sessão desta terça-feira (2), o Ifix – índice dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou com pequena alta de 0,11%, aos 3.315 pontos.

TickerNomeSetorVariação (%)
HGRU11CSHG Renda UrbanaRenda urbana3,95
JSAF11JS Ativos FinanceirosTítulos e Val. Mob.2,82
CACR11Cartesia Recebíveis ImobiliáriosTítulos e Val. Mob.2,56
KFOF11Kinea FoFFoF2,36
HGLG11CSHG LogísticaLogística2,20

Maiores baixas desta terça-feira (2):

TickerNomeSetorVariação (%)
MGFF11MognoTítulos e Val. Mob.-69,9
VTLT11Votorantim LogísticaLogística-2,09
HGBS11Hedge Brasil ShoppingShoppings-1,24
SNFF11Suno FoFFoF-1,21
VCJR11Vectis Juros RealTítulos e Val. Mob.-1,09

Fonte: B3

Confira os demais destaques do dia:


XPLG11 conclui compra de galpões em Cabo de Santo Agostinho

O XP LOG (XPLG11) informou em fato relevante que o NE Logistic, no qual detém 100% de participação, concluiu a compra de uma fatia adicional de 10% em dois galpões do Condomínio Logístico Multimodal, localizado em Cabo de Santo Agostinho (PE). Como já possuía participação de 90%, passa a ser o único dono dos imóveis.

A área de 25.583 metros quadrados dos galpões 9 e 15, que fazem parte da transação, estão locados para a Unilever Brasil, com contrato de locação válido até outubro de 2024.

O valor estipulado da transação, segundo fato relevante, foi de R$ 9,2 milhões. A vendedora já recebeu o valor de R$ 6 milhões e o saldo será pago em seis meses.

A estimativa é de que os rendimentos provenientes do contrato de locação serão de, aproximadamente, R$ 0,0271 por cota nos próximos 12 (doze) meses, correspondente à média mensal de R$ 0,0023 por cota.


SNLG11 faz reavaliação de ativos da carteira

O Suno Log (SNLG11) passou por uma reavaliação do valor de seus imóveis, feito pela Colliers Techinical Services, e que resultou em um ganho contábil de 15,02%, com impacto no valor patrimonial da cota de 64,05%, ou R$ 22,21 por cota.

O laudo da Colliers levou em conta os valores de 2022. Entre 2022 e 2023, todos os ativos apresentaram atualização positiva. Os dois maiores foram registrados no Magna (51,2%) e no Ceratti (50,8%), segundo fato relevante da administradora, XP Investimentos, e da gestora, Suno.

Em outro fato relevante, a Bem Distribuidora, que administra o Petrobras FII, informou que concluiu o laudo de avaliação de ativos da carteira, o que gerou um impacto positivo de 4,76%. Essa porcentagem equivale a um aumento de R$ 10,47 milhões.

Fundo Cidade registra perda de valor patrimonial


O Cidade Fundo de Investimento Imobiliário passou por uma reavaliação do patrimônio líquido e, com isso, o valor total passou de R$ 183,3 milhões para R$ 167,8 milhões, segundo fato relevante divulgado pela Intra, administradora da carteira.

Com essa reavaliação, houve uma queda no valor da cota patrimonial em 8,47%, de R$ 1.099,56 para R$ 1.006,36.

Newsletter

Liga de FIIs

Receba em primeira mão notícias exclusivas sobre fundos imobiliários

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Ana Paula Ribeiro

Jornalista colaboradora do InfoMoney