Dados da Anbima

Fundos de renda fixa lideram captações em agosto, com entrada de R$ 44,5 bilhões

No ano, contudo, a classe, que tem a maior representação na indústria de fundos de investimento, acumula resgate líquido da ordem de R$ 4,1 bilhões

ações índices fundos investimentos bolsa alta gráficos
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os fundos de renda fixa lideraram, pelo terceiro mês consecutivo, a captação líquida da indústria, com aportes maiores que os resgates em R$ 44,5 bilhões em agosto, acima do saldo positivo de R$ 35,4 bilhões registrado em julho.

No ano, contudo, a classe segue com resgate líquido da ordem de R$ 4,1 bilhões, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Ao todo, a indústria de fundos de investimento encerrou o mês de agosto com captação líquida da ordem de R$ 66,5 bilhões. No ano, o montante também é positivo, em R$ 146,6 bilhões.

Também contribuíram para o resultado do mês passado os fundos multimercados, com entrada líquida (aportes menos resgates) de R$ 17,1 bilhões, seguidos pelas carteiras de ações, com captação líquida de R$ 4,4 bilhões no último mês.

No ano, ambas as classes seguem com desempenho positivo, com um ingresso de recursos maior que a retirada em R$ 71 bilhões (nos multimercados) e R$ 61 bilhões (nos fundos de ações), respectivamente.

Leia também:
Como escolher um fundo de investimento? Confira o comparador de fundos do InfoMoney

Nas demais categorias, os fundos de previdência tiveram aportes líquidos de R$ 3,8 bilhões em agosto e os fundos de investimentos em participações (FIPs) tiveram entrada de R$ 281,1 milhões. Do lado negativo, Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs) registraram saída de R$ 2,7 bilhões e os cambiais, resgates líquidos de R$ 94 milhões.

Retorno

Impulsionados pela valorização de 5,12% do dólar em agosto, os fundos cambiais se destacaram pelos ganhos médios de 5% no último mês.

Entre os multimercados, os com foco de investimento no exterior tiveram o melhor desempenho, com alta de 2,1%, enquanto nos fundos de ações, a principal categoria, “ações livre”, teve perda média de 0,41%.

Entre os fundos de renda fixa, que possuem a maior representação na indústria, com 38,3% do patrimônio (ou R$ 2,2 trilhões), mais da metade das subcategorias da Anbima perdeu para o CDI, cuja variação foi de 0,16% em agosto.

Entre os que tiveram desempenho superior ao principal benchmark de renda fixa, o destaque ficou com os fundos “Renda Fixa Dívida Externa”, com ganhos de 5,3%, e “Renda Fixa Investimento no Exterior”, com alta de 2,5%.

Profissão Day Trader: Quer gerar uma renda extra? Nesta série gratuita, Pam Semezzato explica como se tornar um day trader. Inscreva-se!