Em onde-investir / fundos-de-investimento

"Ficou para trás a época em que comprávamos imóveis na planta", diz assessor de investimentos

Crise política, economia fraca e altos juros levam investimento no mercado imobiliário a pagar dividendos abaixo da poupança

Chaves apartamento
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Considerado um investimento sólido e conservador, o mercado imobiliário tem mostrado um outro lado nem tão vantajoso nos últimos tempos, marcado por um cenário de crise política e econômica, assim como altos juros. Segundo Antonio Brown, assessor de investimentos da Xcare Investimentos, ficou para trás a época em que comprávamos imóveis na planta e víamos os preços subirem exponencialmente.

“Podemos comparar o mercado imobiliário com o mercado de ações, porque agora temos que escolher muito bem de quem estamos comprando, como vamos pagar e para qual finalidade compraremos um imóvel”, conta Brown.

Com relação aos riscos de comprar um imóvel na planta, Brown cita o potencial de pagamento do comprador e a entrega do imóvel pela construtora. “São princípios que não podem ser negligenciados na hora de assinar o contrato. Temos que saber de qual construtora estamos comprando, sua saúde financeira, histórico de entrega de imóveis, além de qual o poder do investidor de pagamento de longo prazo, haja vista, as taxas de juros altas e a inflação vigente”, diz.

Brown também lembra que o investimento no mercado imobiliário não é sinônimo de liquidez, ou seja, não é possível rever imediatamente o capital investido. Caso seja necessário utilizar o dinheiro com certa urgência, o proprietário do imóvel provavelmente vai ter que aceitar vendê-lo por um valor bem inferior ao investido, principalmente em um momento de economia enfraquecida como o atual.

Além disso, quem pretende comprar para depois que o imóvel ficar pronto ganhar renda de aluguel deve lembrar que o rendimento proporcionado pela locação chega a ficar abaixo do rendimento pago pela poupança. “Hoje um imóvel comprado por R$ 500 mil rende locado mensalmente e já descontado o imposto de renda, em torno de 0,4% ao mês”, explica. 

O momento é delicado no setor imobililiário, e Brown lembra que aqueles que querem comprar agora devem pesquisar e aproveitar os grandes descontos oferecidos pelas construtoras. “Graças à crise que estamos passando, as construtoras estão fazendo feirões, promovendo descontos bastante agressivos”, conta.

Além disso, o assessor conta que também é possível colocar o seu imóvel no negócio, já que as construtoras estão aceitando imóveis nas negociações: “Você coloca o seu imóvel no negócio, não precisando ter que esperar para vender, e consegue comprar um imóvel melhor e novo”.

Dentre as alternativas de ganhar dinheiro com imóveis, Brown cita os fundos imobiliários, a gestão ativa de imóveis para locação e o crowfunding imobiliário. Apesar disso, explica que uma pesquisa prévia é fundamental, assim como, um auxílio especializado: “O importante é planejar, ser bem assessorado por um corretor de imóveis e fazer o seu planejamento financeiro de longo prazo. Assim, mesmo com a crise, podemos ter bons retornos no mercado imobiliário”.

 

Contato