FII de escritório cai 10% após receber proposta para venda de imóvel na Faria Lima

A venda de ativos faz parte de estratégia do XPPR11 para reduzir a alavancagem de R$ 586 milhões do fundo

Wellington Carvalho

Publicidade

O FII XP Properties (XPPR11) encabeçou a lista das maiores quedas desta segunda-feira (25) – considerando os principais fundos imobiliários do mercado. A cota da carteira fechou o dia com perdas de 10,6%.

O desempenho negativo ocorre após a gestão propor uma consulta formal para discutir a venda de um dos três imóveis do portfólio, o Edifício Faria Lima Plaza, na avenida Brigadeiro Faria Lima, região nobre para o segmento de lajes corporativas em São Paulo (SP).

O também fundo imobiliário Capitânia Office (CPOF11) ofereceu R$ 373 milhões pela participação do XPPR11 no empreendimento – ou seja, 12.439 mil metros quadrados ou 30% do total.

Aula Gratuita

Os Princípios da Riqueza

Thiago Godoy, o Papai Financeiro, desvenda os segredos dos maiores investidores do mundo nesta aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A venda da fração do imóvel será discutida em consulta formal realizada em assembleia geral extraordinária com apuração prevista para o dia 9 de abril de 2024.

Há um ano, o fundo já havia negociado 25% do Faria Lima Plaza em negócio que envolveu a alienação de R$ 200 milhões em lajes corporativas.

A venda de ativos faz parte de estratégia do XPPR11 para reduzir a alavancagem (endividamento) do fundo. Atualmente, a carteira conta com uma dívida de R$ 586 milhões.

Newsletter

Liga de FIIs

Receba em primeira mão notícias exclusivas sobre fundos imobiliários

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.