Fiagros registram maior volume de emissões do ano em março, mas captações caem

O mês registrou quatro novas ofertas públicas de fundos. No ano, o número de fundos aumentou de 63 para 100

Equipe InfoMoney

Caminhão com cana em Sertãozinho (Reuters/Paulo Whitaker)
Caminhão com cana em Sertãozinho (Reuters/Paulo Whitaker)

Publicidade

As emissões dos fundos de investimento em cadeias agroindustriais (Fiagros) registraram o melhor resultado mensal do ano em março, chegando a R$ 101,3 milhões, uma alta de 10,8% na comparação com o mês anterior. Os dados da são da Anbima.

O volume é referente a quatro ofertas públicas, sendo duas delas de Fiagros-FII (Fundos Imobiliários) e as outras duas de Fiagros-FIDC (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios).

Entretanto, a captação líquida registrou queda no mês, de 27,9%, a R$ 41,1 milhões no comparativo com o mês anterior. A maior parte desse montante foi captado pelos Fiagros-FIDC (R$ 40,7 milhões).

Continua depois da publicidade

No acumulado do primeiro trimestre, o volume de emissões foi de R$ 268,1 milhões, correspondentes a 10 ofertas públicas divididas entre Fiagros-FII e Fiagros-FIDC. Já o acumulado de captação foi de R$ 192,1 milhões, com redução de 57,9% em relação ao mesmo período de 2023.

O patrimônio líquido dos Fiagros cresceu 153,6% nos últimos 12 meses e atingiu R$ 35 bilhões ao final de março. A categoria Fiagro-FII continua sendo a mais representativa, com R$ 17,3 bilhões, o que corresponde a quase metade (49,4%) do total.

Nesse período, o número de fundos passou de 63 para 100.