Como receber dividendos mensais? Veja 10 ações que fazem pagamentos regulares

Levantamento mostra papéis com histórico mais consistente de pagamentos – mas estratégia realmente vale a pena?

Equipe InfoMoney

Publicidade

O sonho de todo investidor com foco em dividendos é, um dia, se aposentar apenas com o rendimento proveniente da remuneração de carteira de ações. Mas, para isso, o “pinga-pinga” deve crescer o suficiente para dar conta das despesas, e ainda melhor se for recebido com regularidade.

Para o primeiro item (o tamanho do pagamento), o investidor costuma olhar para os papéis com a expectativa de entregar o maior dividend yield (taxa de retorno com dividendos) no ano seguinte. Embora cheia de armadilhas, essa estratégia permite, ponderadas as imprecisões, prever o quanto determinada pode remunerar o acionista em relação ao preço da ação.

Mas, como garantir a segunda parte da equação? Aliás: garantir proventos regulares é mesmo importante? Embora a frequência de pagamento dos dividendos não seja o principal critério observado por analistas na hora de recomendar uma ação para uma estratégia de renda passiva, esta sazonalidade conta muito na hora de estimular os investidores iniciantes, com um a três anos de Bolsa.  

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

“Ver dinheiro pingando na sua conta de forma frequente faz com que o investidor não desanime. Para isso é importante investir em empresas com bom fluxo de pagamento de dividendos ao longo do tempo”, destaca Fabio Baroni, sócio-fundador do Ações Garantem o Futuro.

Determinar quando uma ação vai distribuir dividendos pode ser tarefa difícil, já que os pagamentos dependem de a companhia ter lucro contábil em determinado trimestre, e não existe uma regra que fixe as datas exatas dos repasses. Mas, é possível analisar o histórico.

Para auxiliar o investidor a identificar quais são algumas das ações que pagam dividendos com regularidade, a Economatica levantou, a pedido do InfoMoney, as ações que registraram pagamentos de proventos nos últimos cinco anos, de dezembro de 2017 até dezembro de 2023.

Continua depois da publicidade

Com base nisso, a reportagem selecionou apenas as empresas que fizeram pagamentos com frequência maior que trimestralmente, e depois listou apenas aquelas com maior regularidade na distribuição, de acordo com o indicador coeficiente de variação (CV), que é uma medida de dispersão relativa dos pagamentos de proventos – quanto menor o CV, mais regular é a distribuição de proventos.

Usando essa metodologia, as 10 empresas que realizaram pagamentos mais regulares no período foram, nessa ordem:

  1. Itaú Unibanco (ITUB3; ITUB4)
  2. Bradesco (BBDC3; BBDC4)
  3. Banestes (BEES3; BEES4)
  4. Itaúsa (ITSA3; ITSA4)
  5. Santander (SANB3; SANB4; SANB11)
  6. Taesa (TAEE3; TAEE4; TAEE11)
  7. Banco do Brasil (BBAS3)
  8. Banrisul (BRSR3; BRSR5; BRSR6)
  9. BMG (BMGB4)
  10. B3 (B3SA3)

O que observar para a minha carteira de dividendos?

Se você está pensando em montar uma carteira de dividendos, visando também receber proventos mensalmente, especialistas recomendam priorizar sempre empresas de setores resilientes, conhecidas por ser boas geradoras de caixa. O mesmo vale para ações que não pagam proventos mensalmente.

Outro fator é o dividend yield: para ser considerado atrativo, alguns analistas apontam a taxa de 4%, ou 6% ao ano, que garantiria retorno de 0,5% ao mês em 12 meses. Outros apontam como alvo superar a taxa Selic – que, em dois dígitos, ainda é superada por poucos papéis da Bolsa.

“É importante a gente olhar não só a empresa que mais pagou dividendos no último ano, nem só aquela que mais pagou historicamente. Não é porque a empresa pagou um dividendo elevado nos últimos dois anos que ela vai pagar no ano seguinte também, então recomendamos olhar muito o momento da empresa, se realmente não tem o que fazer com caixa ou se está distribuindo porque é uma empresa madura”, reforça Enrico Cozzolino, head de análise da Levante.

Ele pondera ainda que, quando uma empresa distribui dividendos, está sinalizando que o reinvestimento do capital não resultaria em um retorno maior – caso contrário, deveria reinvestir para entregar mais dividendos lá na frente. Nesse sentido, ele recomenda priorizar empresas maduras, como Itaú, Vale e Telefônica, não têm capex para expandir e são historicamente boas pagadoras de dividendos.

Na opinião do especialista, dar preferência apenas pela regularidade dos proventos dá peso demasiado ao fator psicológico de recebimento mensal, em troca de ganhos maiores no longo prazo. “A regularidade de pagamentos é uma diminuição do risco, mas não necessariamente é uma compensação pelo retorno mais baixo”.