Dúvida

Como investir R$ 100 mil no médio e longo prazo?

Fabricio Cresciulo Tota, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF, responde a pergunta de leitor do InfoMoney

Pergunta
Estou com um montante em torno de R$ 60 a R$ 100 mil para investir e, como não tenho muito experiência com investimentos, gostaria de dicas para investimentos a médio e longo prazo.

Leitor: Marcelo

Resposta de Fabricio Cresciulo Tota, CFP, Planejador Financeiro Certificado pelo IBCPF
Marcelo,

PUBLICIDADE

A principal dica que dou para você é procurar um investimento com o qual você se sinta absolutamente confortável. E este conforto, em termos um pouco mais técnicos, chama-se baixo risco. Você mesmo diz que não tem muita experiência com investimentos, então o melhor a fazer é começar com algo bastante seguro.

No Brasil o que temos de mais seguro são os títulos públicos. São ativos de renda fixa, que proporcionam ao investidor determinada rentabilidade, que pode ser pré ou pós-fixada. Para o investidor pessoa física, a forma mais fácil de ter acesso a estes títulos é através do Tesouro Direto, um programa da Secretaria do Tesouro Nacional que proporciona ao investidor a oportunidade de comprar títulos públicos federais. Para um investimento de médio e longo prazo, recomendo que você divida seus recursos em duas partes.

A primeira parte você pode investir no título chamado Tesouro Selic. Ele é um título pós-fixado, que tem sua rentabilidade indexada à taxa de juros básica da economia, a taxa Selic. Em termos práticos, o valor investido é corrigido por esta taxa desde a data do início do investimento até a data da venda ou do vencimento do título. É simples, e este é o título do Tesouro Direto que menos oscila. Ideal para formar o chamado “colchão de segurança” de sua carteira de investimentos, aquela parcela que deve ser mantida em um ativo líquido e extremamente seguro. Caso precise destes recursos, pode vender os títulos a qualquer tempo: em um dia útil o dinheiro estará disponível em sua conta.

A outra parcela pode ser alocada no título que se chama Tesouro IPCA+. É o título público que tem duas componentes em sua rentabilidade: uma pós-fixada, indexada ao IPCA, e outra prefixada, pactuada no momento do investimento. Possui diversas opções de vencimentos, a de quatro a trinta e cinco anos. Faça o investimento com a ideia de não fazer a venda antecipada. Portanto, escolha vencimentos que estejam alinhados com sua expectativa de utilização dos recursos.

Investir em títulos públicos pode parecer complicado em um primeiro momento, mas não é. Procure uma corretora que conheça do assunto, se informe e comece a investir. É um grande passo para que você comece a acompanhar de maneira mais próxima seus investimentos e tome as rédeas de sua vida financeira.

Fabricio Cresciulo Tota é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). 

PUBLICIDADE

As respostas refletem as opiniões do autor. O IBCPF e o Infomoney não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Perguntas devem ser feitas por meio da plataforma Ganhe Mais. Cadastre-se gratuitamente e tire suas dúvidas com planejadores certificados e capacitados.