Bê-a-bá

Entenda como são formados os códigos das ações e o significado dos números

SANB11, USIM5, PETR4; é importante saber que estas combinações de letras e números seguem um padrão

arrow_forwardMais sobre
Código das Ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Antes de começar a operar na Bolsa é importante aprender o que significam os códigos das ações, já que as transações de compra e venda são efetuadas com a utilização destes códigos.

SANB11, USIM5, PETR4. Se você não faz ideia do que isto quer dizer, saiba que estas combinações de letras e números seguem um padrão e que é fundamental conhecer o seu significado, para evitar uma transação equivocada que pode, inclusive, gerar prejuízos.

Os códigos possuem sempre 4 letras, em caixa alta, que fazem alusão ao nome da empresa. Por exemplo: PETR3 (de Petrobras) ou USIM5 (de Usiminas).

Depois das letras, aparece um número, que indica o tipo de papel que está sendo adquirido.

Basicamente existem dois tipos de ações negociadas na Bolsa;

Ações Preferenciais (PN): oferecem ao investidor a preferência no recebimento dividendos da empresa, inclusive em casos de falência ou liquidação. Por outro lado, os detendores de ações PN não tem direito a voto nas assembléias.

Ações Ordinárias (ON): oferecem o direito ao voto nas assembléias, mas sem preferência no recebimento de dividendos. O peso do voto é medido pelo volume de ações ordinárias que o investidor possui.

Entre as ações preferenciais e ordinárias também existem algumas variações que são classificadas por números que variam de 1 a 10. Confira o significado de cada número:

Código Tipo de Ação
1 Direito de subscrição de uma ação ordinária
2 Direito de subscrição de uma ação preferencial
3 Ação Ordinária
4 Ação Preferencial
5 Ação Preferencial – Classe A (PNA)
6 Ação Preferencial – Classe B (PNB)
7 Ação Preferencial – Classe C (PNC)
8 Ação Preferencial – Classe D (PND)
9 Recibo de subscrição sobre ações ordinárias
10 Recibo de subscrição sobre ações preferenciais
11 BDRs e Units

 

1 – Direito de subscrição de uma ação ordinária
O número 1 indica que é um direito de subscrição (compra) de uma ação ordinária. Quando uma empresa aprova um aumento de capital, ela dá ao acionista o direito de continuar com a mesma fatia do capital da empresa. Para isso, a companhia garante o direito do investidor comprar a ação que está sendo emitida por um preço determinado e cabe a ele decidir se irá comprar ou não.

Se isso acontecer, o acionista verá no seu portfólio que, além de suas ações ordinárias, aparecerá o código das ações com o número 1. Por exemplo: se ele tiver ações ordinárias da Petrobras, além de PETR3, aparecerá PETR1 no home broker, durante o período em que as ações estiverem sendo subscritas.

Se o investidor não exercer o direito de compra, o código irá desaparecer no final do prazo e ele permanece com a quantidade de ações que já tinha.

Ele também pode optar por vender este direito a terceiros, mas neste caso, o comprador precisa entender bem o que está adquirindo.

Existem casos onde o investidor nota que existe um papel da Petrobras, por exemplo, sendo negociado por um preço bastante baixo (R$ 1, por exemplo) e resolve comprar. Só que ele não está comprando uma ação e sim o direito de comprar o papel por determinado preço. Ou seja, ele compra por R$ 1 o direito de comprar uma ação da Petrobras por R$ 30.

Portanto, no final do prazo da subscrição, o investidor terá de comprar aquela ação por R$ 30. Caso conrtário perderá todo o capital investido no direito de subscrição.

2 – Direito de subscrição de uma ação preferencial
O número 2 também é utilizado para indicar o direito de subscrição, mas de uma ação preferencial. Por exemplo: BBDC2 seria um direito de subscrição da ação preferencial do Bradesco (BBDC4).

3 – Ação Ordinária
O número 3 é bastante utilizado no mercado de ações, pois indica que aquela é uma ação ordinária (com direito a voto). Um exemplo é o código USIM3, que se refere à ação ordinária da Usiminas.

4 – Ação Preferencial
O número 4 também é bastante comum e se refere às ações preferenciais (com preferência na distribuição de dividendos). Como exemplo, você já deve ter visto o código PETR4, que indica os papéis preferenciais da Petrobras.

5, 6, 7 e 8 – Ações preferenciais de classes diferentes
Quando o código da ação é composto por um destes números, também significa que aquele é um papel preferencial, mas de classes diferentes. O número 5 significa que a ação é preferencial classe A (PNA), como a VALE5, por exemplo. O número 6 indica ação preferencial classe B (PNB), o 7 significa classe C (PNC) e o 8 classe D (PND).

Não há uma diferença específica entre as classes, cada empresa as trata de maneira distinta. Para saber exatamente as características da ação preferencial de uma determinada classe, é preciso olhar o estatuto da empresa.

9 – Recibo de subscrição sobre ações ordinárias
Quando você exerce o direito de subscrição de uma ação ordinária, antes de ela entrar no seu portfólio com o código normal – PETR3, por exemplo – ela aparece como um recibo de subscrição, com o número 9 depois das letras – PETR9, por exemplo. Este recibo já pode ser negociado e tem o preço bem próximo ao da ação ordinária.

10 – Recibo de subscrição sobre ações preferenciais
Assim como o número 9, o 10 também se refere a um recibo de direitos sobre ações. A diferença é que são ações preferenciais, e não ordinárias.

11 – BDRs e Units
A gerente do Easynvest ressalta que não existe uma regra específica para o tipo de papel negociado com o número 11. “Normalmente, o mercado usa o número 11 para BDRs (Brazilian Deposit Receipts – Recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas na bolsa brasileira) e para Units – papéis compostos por mais de um ativo, mas comprados e vendidos como uma unidade.

Uma Unit pode ser composta por várias combinações de diferentes tipos de ações. Uma ação preferencial e duas ordinárias, 3 ordinárias e duas preferenciais, enfim, a empresa é quem define. O Santander, por exemplo, negocia Units no mercado acionário brasileiro, sob o código SANB11.

Leia também:
• Entendendo as cotações: saiba como interpretar os dados de uma ação

Mercado fracionário

No mercado fracionário (onde são negociadas frações dos lotes padrão das empresas), os códigos são os mesmos, acrescidos da letra F depois do número. Por exemplo: BBDC3F (ação ordinária do Bradesco negociada no fracionário), USIM5F (ação preferencial classe A da Usiminas negociada no fracionário).

É importante lembrar que, no fracionário, os preços são distintos, é um outro book de oferta.

Mercado de opções

O mercado de opções também tem códigos de negociação que representam o tipo de ativo que está sendo comprado ou vendido.

As 4 primeiras letras, assim como no mercado à vista, se referem à empresa. A quinta letra representa o mês de vencimento da opção e se ela é de compra ou venda.

Vale destacar que o número geralmente é o ‘strike’ (preço-alvo teórico do exercício da opção). Por exempo: VALEH53, seria uma opção de compra da Vale, com preço-alvo de exercício em R$ 53,00. Mas isso não é uma regra. Pode variar em alguns casos.

Confira na tabela abaixo, o mês correspondente às letras do mercado de opções:

Opção sobre ações
Mês Opção de compra Opção de venda
Janeiro A M
Fevereiro B N
Março C O
Abril D P
Maio E Q
Junho F R
Julho G S
Agosto H T
Setembro I U
Outubro J V
Novembro K W
Dezembro L X

(Fonte: B3)


Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações!