Aqui jaz

Com valorização de 40% em 2022, FII de cemitérios entra na primeira prévia da nova carteira do Ifix; conheça o fundo

O fundo atua na exploração de jazigos temporários e perpétuos, cremações, serviços e planos funerários

Por  Wellington Carvalho -

A B3 divulgou, nesta sexta-feira (1), a primeira prévia do Ifix – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados – que vai vigorar entre os dias 2 de maio e 2 de setembro de 2022. Mais duas prévias serão divulgadas antes da versão definitiva. O portfólio tem como base o fechamento do pregão do dia 31 de março. Entre as novidades, está o fundo Brazilian Graveyard And Death Care ( CARE11), que explora cemitérios.

A primeira prévia da nova carteira teórica do Ifix prevê a saída de três fundos: Brazil Realty ( BZLI11), FII General Shopping ( FIGS11) e o Votorantim Logística ( VTLT11).

A nova composição do Ifix traria outros cinco fundos: BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11), FII Campus Faria Lima (FCFL11), Mauá Capital Hedge Fund ( MCHF11), Suno Recebíveis Imobiliários ( SNCI11), além do Brazilian Graveyard And Death Care.

O que é o FII Brazilian Graveyard?

A Zion Invest, gestora do Brazilian Graveyard, classifica a carteira como o primeiro fundo imobiliário com foco na consolidação do setor de cemitérios, jazigos e serviços funerários.

De acordo com a empresa, o fundo conta hoje com participação em três empreendimentos, que totalizam um patrimônio líquido de R$ 283 milhões.

No portfólio, o fundo conta com 20% do Grupo Cortel, holding de cemitérios e crematórios, que comercializa cessões de direito de uso de jazigos temporários e perpétuos, cremações, serviços funerários, planos funerários e cremações de animais.

O Brazilian Graveyard também detém 52,77% da VHR Empreendimentos, responsável pelo cemitério localizado na cidade de Sabará, região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

A carteira ainda possui 2.873 jazigos no Cemitério do Morumby, no bairro nobre do Morumbi, em São Paulo (SP).

Em 12 meses, as cotas do fundo acumulam valorização de 45%, de acordo com dados da Economatica, plataforma de informações financeiras. Só em 2022, os ganhos totalizam 40%.

A distribuição dos dividendos, no entanto, não tem acompanhado a valorização das cotas. Nos últimos 12 meses, o retorno com dividendos (dividend yield) do fundo está em 1,8%. O último repasse ocorreu em setembro de 2021.

O Brazilian Graveyard chegou a ficar cinco anos sem distribuir dividendos, período encerrado em julho de 2020, após a venda de um dos ativos do portfólio.

Atualmente, o fundo conta com uma base de 9.265 cotistas e a liquidez média diária das cotas na B3 é de R$ 392 mil. Entre os fundos imobiliários, a maior média atualmente é a do Iridium (IRDM11), R$ 15,1 milhões.

Na primeira prévia do Ifix, a participação do Brazilian Graveyard na composição do indicador ficou em 0,1321%.

Maiores participações no novo Ifix

Ainda de acordo com a primeira prévia do Ifix, o fundo com maior peso no índice, o Kinea Índices Preços (KNIP11), aumentou ainda mais a participação na carteira teórica, de 6,74% para 6,8%. Na sequência, aparecem Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11), Iridium Recebíveis (IRDM11), CSHG Logística (HGLG11) e Kinea Renda Imobiliária(KNRI11).

A B3 divulga regularmente três prévias das novas composições dos índices: a primeira prévia, no primeiro pregão do último mês de vigência da carteira em vigor; a segunda prévia, no pregão seguinte ao dia 15 do último mês de vigência da carteira em vigor; e a terceira prévia, no penúltimo pregão de vigência da carteira em vigor.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe