4 FIIs de ‘tijolo’ e um de ‘papel’ são os mais recomendados para 2024

Fundos imobiliários preferidos dos analistas incluem logística, escritório, shopping e recebíveis

Márcio Anaya

Publicidade

O atual ciclo de corte nos juros é favorável para todos os investimentos em renda variável, mas uma categoria em especial aguarda ansiosamente por taxas menores em 2024: os fundos imobiliários. Segundo especialistas, a dura competição com a renda fixa atrasou uma recuperação ainda maior dos FIIs em 2023, o que deve mudar neste ano.

“Temos uma visão bastante construtiva para a classe de fundos de tijolos em 2024”, diz Maria Fernanda Violatti, head de fundos listados do research da XP. “Existe a expectativa de que o corte de juros permaneça e tenhamos, ao fim de 2024, uma taxa [Selic] ao redor de 9% a 10% ao ano.”

No ano passado, além de conviver com juros ainda elevados, o segmento enfrentou casos de inadimplência, o que trouxe desconfiança ao investidor de FIIs, diz a analista. Em 2024, o horizonte é outro, com a vantagem de ainda haver fundos descontados.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Um levantamento do InfoMoney traz os cinco FIIs mais recomendados para este ano, selecionados a partir de consultas e entrevistas com cinco casas de análise.

O topo da lista tem BTG Pactual Logística (BTLG11), Hedge Brasil Shopping (HGBS11) e VBI Prime Properties (PVBI11) empatados com três indicações. Na sequência aparecem o Kinea Índices de Preços (KNIP11) e o CHSG Logística (HGLG11), com um apontamento cada. Nesses casos, a escolha se deu pelo critério de desempate – o maior volume médio de negociação nos últimos 12 meses, com base nos dados da plataforma Economatica.

Confira a seguir cinco FIIs recomendados para 2024, a quantidade de indicações e os desempenhos em 2023:

Continua depois da publicidade

TickerRecomendaçõesVariação em 2023 (%)
BTLG11314,23
HGBS11333,34
PVBI11319,65
HGLG1119,22
KNIP11115,53
Ifix15,49
Fontes: Economatica e corretoras (Ativa Investimentos, BB Investimentos, Guide, Rico e Santander). Obs.: A rentabilidade leva em consideração o reinvestimento dos dividendos e a cotação em 31/12/2023.

Sobre o potencial de crescimento do mercado, existem hoje 2,5 milhões de investidores pessoa física em FIIs e esse número pode ultrapassar 3 milhões ao fim de 2024, segundo estimativa de Flávio Pires, analista de FIIs da Santander Corretora.

Confira as análises sobre cada FII:

BTG Pactual Logística (BTLG11)

O fundo lidera o ranking dos mais indicados, ao lado HGBS11 e do PVBI11. Na avaliação de Pires, do Santander, o BTLG11 conseguiu nos últimos anos melhorar sensivelmente seu portfólio e hoje possui imóveis bem locados e com localização favorável – permitindo que cerca de 40% da receita venha de um raio de 30 km de São Paulo.

Nas contas da corretora, o retorno com dividendos esperado para o BTLG11 é de 9,5% nos próximos 12 meses.

Hedge Brasil Shopping (HGBS11)

O HGBS11 também recebeu três indicações para este ano. “O fundo possui shoppings conhecidos e dominantes, que apresentam potencial relevante de crescimento de receitas, o que se traduz em dividendos maiores aos cotistas”, diz Maria Fernanda, da XP.

O portfólio inclui nomes como o Shopping Villa Lobos, West Plaza, Penha e São Bernardo Plaza. A especialista destaca a concentração no estado de São Paulo, responsável por 81% da carteira, algo que considera positivo. Quanto ao retorno com dividendos esperado para 2024, ela acredita que possa ficar em torno de 9,5%.

Fernando Siqueira, head de research da Guide Investimentos, ressalta que o HGBS11 realizou três vendas de ativos, aumentando o patamar de distribuição no fim de 2023. “Há muito o que colher ainda para 2024.”

VBI Prime Properties (PVBI11)

O fundo de lajes corporativas, também com três menções, se foca na aquisição de ativos de alta qualidade (AAA) e localizações premium na cidade de São Paulo. Com a queda da Selic e um natural estímulo da economia, haverá efeito imediato na redução da vacância e no aumento dos dividendos, além da valorização das cotas, diz Siqueira, da Guide.

Kinea Índices de Preços (KNIP11)

Com foco em certificados de recebíveis imobiliários (CRIs) indexados à inflação, o KNIP11 é o maior FII listado na B3. Segundo a Ativa, ele está descontado quando se considera a métrica de preço/valor patrimonial. “Por ser o principal fundo do segmento de recebíveis, com uma carteira diversificada, devedores com baixo risco de crédito e um carrego atrativo, estamos mais otimistas para 2024.”

CHSG Logística (HGLG11)

A Ativa lembra que o HGLG11 é líder em seu segmento, de galpões logísticos. O portfólio é focado na aquisição de imóveis de alto padrão, com inquilinos de elevada qualidade de crédito. Segundo os analistas, as principais oportunidades de criação de valor derivam da gestão ativa, com eventuais expansões e desenvolvimentos de negócios no setor.

Newsletter

Liga de FIIs

Receba em primeira mão notícias exclusivas sobre fundos imobiliários

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Márcio Anaya

Jornalista colaborador do InfoMoney