Conteúdo editorial apoiado por

BYD x Tesla: chinesa que desafia empresa de Musk merece espaço na carteira do investidor?

Maiores vendas da BYD no quatro trimestre intensificaram debate sobre qual ação é vencedora, mas analistas rechaçam a dualidade

Monique Lima

Publicidade

A BYD superou a Tesla (TSLA) em vendas de veículos elétricos no último trimestre de 2023 e agora investidores se questionam em que mais a chinesa poderá superar a americana daqui para a frente, e se já pode ser considerada como opção de investimento. Para analistas, o prognóstico não é dos melhores: é possível que ambas ofereçam riscos demais em 2024.

O primeiro desafio é comparar empresas que são mais diferentes do que podem parecer. “Para começar, é importante entender que a Tesla é uma empresa de software e robótica, que também é montadora, enquanto a BYD é uma montadora tradicional”, diz William Castro, estrategista-chefe da Avenue.  

Embora seja conhecida como vendedora de carros elétricos, a Tesla tem como foco desenvolver veículos autônomos, e conta com frentes de robótica e automação. Já a BYD trabalha com carros, ônibus e caminhões elétricos e híbridos, além de baterias, motores e outras peças. Por isso, se destaca pela verticalização, produzindo 75% dos componentes finais de seus veículos.  

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Especialistas explicam que essa diferença no modelo de negócios deve estar clara no momento da escolha da ação, pois muda a característica e os riscos do investimento. “A BYD tem trabalhado muito na sua escala e crescimento em outros países e está dando resultados. Já a Tesla tem uma preocupação maior com sua tecnologia e os veículos autônomos”, diz Henrique Vasconcellos, analista de ações da Nord Research.

Contudo, o JPMorgan vê com bons olhos os novos investimentos anunciados pela BYD na terça-feira (16) para criar tecnologia proprietária para carros autônomos, com a promessa de lançar 10 novos modelos de ponta em 2024.

Em qual investir?

Para Thomas Monteiro, analista de ações americanas do Investing.com, a BYD sai na frente por vender veículos mais populares e mais baratos, com quase a metade do ticket médio da rival mesmo após Elon Musk cortar preços no ano passado. Além disso, a Tesla enfrenta recalls de veículos e críticas de segurança, o que pode minar a confiança de investidores e compradores. 

Mas a BYD também tem seus percalços, como a dificuldade de penetração nos Estados Unidos e na Índia, dois mercados importantes, em que a Tesla é destaque.

“Isso cria um cenário muito interessante, pois é uma espécie de batalha difícil para ambas as empresas: a BYD certamente enfrentará desafios para globalizar suas vendas, enquanto a Tesla precisará se esforçar para descobrir como produzir carros mais populares.”

—  Thomas Monteiro, analista de ações americanas do Investing.com

Pela dificuldade em traçar um panorama, nenhum dos analistas consultados pela reportagem faz recomendação de compra para BYD ou Tesla nesse momento.

Da parte da BYD, pesam a influência do governo chinês, que já interferiu em negócios de outros setores, e a dificuldade de acesso às ações, que estão listadas na Bolsa de Hong Kong e não têm ADRs nos EUA. Já em relação à Tesla, a perspectiva é de entregas mais fracas após queda no lucro em 2023, e projeções desanimadoras para este ano, considerando o fim de benefícios fiscais para a venda de veículos elétricos.  

Pensando no longo prazo, os analistas acreditam em mais crescimento de ambas as empresas, porém sem uma favorita. Por terem modelos de negócios diferentes, a aposta para a Tesla é de avanço nos modelos autônomos e na BYD, de maior escala global.

No JPMorgan, a recomendação para a BYD é overweight (equivalente à compra), com alvo em 250 yuans, o que representaria salto de 28% frente à cotação atual, de 195 yuans. Já para a Tesla a indicação da casa é underweight (equivalente à venda), com o crescente receio da saída de Musk do comando como ponto de atenção para a ação.

BYD x Tesla em números

No último trimestre de 2023 ao vender 526 mil automóveis 100% elétricos ante 484,5 mil da rival americana, a BYD superou a Tesla. Entretanto, no acumulado do ano, a Tesla ainda reina, tendo vendido 1,80 milhão contra 1,57 milhão da chinesa. Em receita, lucro e desempenho das ações, a americana também sai na frente.  

MétricasTeslaBYD
Valor de MercadoUS$ 746,76 bilhõesUS$ 77,39 bilhões
ListagemNasdaq Bolsa de Hong Kong
Desempenho das ações em 2023101,72%11,32%
Receita em 2023 US$ 71,6 bilhõesUS$ 57,8 bilhões
Crescimento da Receita em 202325,30%57,70%
Venda de veículos elétricos em 20231.808.5811.574.822
Venda de veículos elétricos no 4T23484.507526.409
Lucro Líquido em 2023 US$ 7,03 bilhõesUS$ 3,1 bilhões
Crescimento do Lucro em 2023-20,30%117,80%
Próximo balanço24/01/202426/03/2024
Fonte: Thomas Monteiro/Investing.com
Dados até setembro de 2023 – balanço do terceiro trimestre.