Em onde-investir / acoes

Como comprar ações da Oi (OIBR3 e OIBR4)

Principal provedora de serviços de telecomunicações do país, a Oi protagonizou a maior recuperação judicial da América Latina. Conheça os cuidados para comprar ações da Oi

Oi
(Shutterstock)

Principal provedora de serviços de telecomunicações do país, a Oi protagonizou alguns episódios societários importantes nos últimos anos. A empresa oferece serviços de telefonia fixa e móvel, banda larga, TV por assinatura, transmissão de dados e provedor de internet.

Muitos investidores querem saber como comprar ações da Oi (OIBR3OIBR4), mas esses papéis envolvem alguns pontos de atenção.

O que avaliar antes de comprar

A Oi foi alvo do maior processo de recuperação judicial da história da América Latina em 2016. Sua dívida, com mais de 55 mil credores, soma cerca de R$ 65 bilhões. Os débitos se acumularam desde que a empresa adquiriu a Brasil Telecom, em 2010. A compra era estratégica porque garantiu que a Oi passasse a atuar no Brasil inteiro (exceto São Paulo), mas elevou o seu endividamento a um nível insustentável.

Mesmo em recuperação judicial, as operações da Oi prosseguiram normalmente. O mesmo aconteceu com a negociação de suas ações na bolsa de valores, após uma breve interrupção - de pouco mais de uma hora - no dia seguinte ao pedido. O que muda é que os papéis das empresas em recuperação judicial não podem integrar índices de ações.

Na época em que a Oi pediu proteção contra credores, suas ações faziam parte do Índice Brasil Amplo (IBrA), do Índice Brasil 100 (IBrX-100), do Índice de Governança Corporativa Trade (IGCT), do Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC), do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e do Índice Small Cap (SMLL). Elas foram eliminadas de todos eles.

Os fatores a que analistas e investidores têm dado atenção no caso das ações da Oi são:

Recuperação judicial

O andamento do processo de recuperação judicial da Oi é o principal fator de influência no desempenho dos papéis da empresa. Se a reestruturação avançar sem sobressaltos, conforme o planejado, a dívida da Oi pode diminuir e dar um alívio aos acionistas.

Venda de ativos

A Oi pretende vender alguns dos seus ativos para fazer caixa, o que poderia assegurar mais eficiência à sua operação. O mercado aguarda uma mudança no marco regulatório do setor de telefonia - em tramitação no Congresso Nacional - que facilitaria esse tipo de operação.

Negociação da empresa

Especula-se que a Oi possa ser comprada ou passar por uma fusão com outras operadoras de telefonia. No mercado, a hipótese de que a companhia fosse um alvo da TIM já foi ventilada. Seria uma maneira de assegurar alguma capacidade de investimento à empresa.

Passo a passo para comprar ações da Oi

 

1 - Escolha as ações

A Oi tem ações ordinárias (código OIBR3) e preferenciais (OIBR4) listadas no pregão da B3. As ações preferenciais asseguram preferência na distribuição de dividendos aos acionistas. Praticamente todas - 99% - estão em circulação no mercado.

Já as ações ordinárias dão direito a voto aos investidores. Cerca de 78% delas estão em circulação no mercado. Esses papéis são os mais líquidos da empresa na B3.
 
Os papéis da Oi são listados no Nível 1 da B3. Trata-se de um segmento de listagem reservado para empresas que adotam algumas boas práticas de governança corporativa. Existem ainda outros dois níveis superiores na bolsa de valores - o Nível 2 e o Novo Mercado. No Novo Mercado, por exemplo, só podem ser listadas empresas que possuam apenas ações ordinárias.

2 - Abra conta em uma corretora

Existem mais de 80 instituições autorizadas a intermediar negócios na B3. É preciso ter conta aberta em uma delas para poder enviar ordens de compra e de venda de ações ao pregão.

Para escolher entre elas, verifique o valor das taxas de corretagem em cada instituição. Esse valor é cobrado cada vez que alguém compra ou vende uma ação. Pode ser um fixo, em reais, ou um percentual sobre o valor da operação. Quanto menor, menor o impacto sobre o resultado das operações. Corretoras como a Clear não cobram taxa de corretagem.

Com a conta aberta, envie dinheiro para a corretora por meio de uma transferência (TED ou DOC) a partir do seu banco. Depois, acesse o home broker - sistema de negociação online - ou ligue para a mesa de operações e passe a ordem de compra. Nesse momento, você terá de informar quantas ações quer comprar e a que preço. Depois, é só esperar.

3. Acompanhe o desempenho dos papéis

Depois de fechar seus primeiros negócios, será preciso monitorar o desempenho dos papéis. Você pode fazer isso diretamente pelo home broker.

Se seu objetivo ao comprar ações da Oi é aproveitar uma oportunidade no curto prazo, será preciso ficar atento a ela todos os dias. Além dos gráficos das cotações, acompanhe também as notícias e relatórios que forem divulgados sobre a empresa. Essas informações vão permitir que você decida o melhor momento de se desfazer dos papéis.

Nos últimos anos, em função da recuperação judicial, as ações da Oi registraram queda. Isso influenciou o valor de mercado da empresa, que variou conforme o gráfico abaixo: 

Se você pretende manter os papéis na carteira por muito tempo, pode reservar alguns minutos uma vez por semana para isso. Observe o quanto as ações subiram ou caíram e reavalie periodicamente a sua posição. Verifique também como está a distribuição de dividendos - a última vez em que houve pagamento de proventos aos acionistas foi em 2013. O gráfico mostra o desempenho nos últimos dez anos:

Ano Mês Valor por ação ON (R$) Tipo
2013 Outubro 0,3 Dividendos
Março 0,51 Dividendos
2012 Agosto 0,31 Dividendos
Maio 1,22 Dividendos
2011   0,73 Dividendos + JCP
Janeiro 0,18 JCP
2009 Agosto 0,59 JCP

Fonte: Oi RI

Invista em ações com taxa ZERO de corretagem: clique aqui e abra uma conta na Clear!

 

Tudo sobre:  Ações  

Contato