Em onde-investir / acoes

10 ações para comprar em junho, segundo a XP

Equipe de análise incluiu duas elétricas entre os papéis recomendados para este mês, ativos que tendem a se beneficiar de juros baixos por mais tempo

Mesa operações XP
(Flavio Santana/Biofoto)

SÃO PAULO - Em meio à expectativa de um cenário de juros baixos por mais tempo que o previsto e de confiança na aprovação da reforma da Previdência, a XP Investimentos divulgou as ações recomendadas para o mês de junho, com uma visão de investidores mais cautelosos e com perspectivas menos otimistas para o desempenho do Ibovespa no ano. A corretora decidiu trocar as ações da AES Tietê (TIET11) pelas da Energias do Brasil (ENBR3), bem como incluir Copel (CPLE6).

De acordo com a XP, os dois nomes são interessantes no momento por serem sensíveis a um possível fechamento da curva futura de juros. A escolha de Energias do Brasil deve-se a uma visão de desconto "injustificado" em relação aos seus pares, com a perspectiva, pela XP, de retornos elevados com projetos de transmissão, bem como expressivos fluxos de caixa dos ativos de geração.

Já as ações de Copel foram incluídas por vivenciarem um ciclo positivo marcado pelo início das operações de novas usinas hidrelétricas e eólicas, assim como uma possível venda da subsidiária de telecomunicações e uma agenda de maior eficiência de custos. A equipe de análise também destaca que um ambiente de juros menores favorece nomes com endividamento ainda elevado – caso da Copel , devido a menores gastos com despesas de juros.

Confira as ações indicadas pela XP Investimentos para junho. Para investir, clique aqui e abra sua conta - é de graça!

Empresa Ticker Curto Prazo
Azul AZUL4 Sem grandes eventos
Banco do Brasil   BBDC4 Tendência positiva
Bradesco BBDC4 Tendência positiva
Copel CPLE6 Tendência positiva
EDP ENBR3 Tendência positiva
Gerdau GGBR4 Tendência positiva
JBS JBSS3 Tendência positiva
Localiza RENT3 Tendência positiva
Lojas Renner LREN3 Tendência positiva
Vale VALE3 Sem grandes eventos
  • *Foram removidas menções sobre o Pão de Açúcar, dado que a XP está restrita para a cobertura dos papéis.

Expectativas reduzidas

Com a volatilidade ainda no radar, a XP trabalha com um cenário de estagnação econômica no começo de 2019 e postergação da retomada de atividade para 2020. A corretora revisou as estimativas para as empresas de sua cobertura e para o referencial da Bolsa brasileira.

Agora, a XP projeta o Ibovespa a 115 mil pontos no fim deste ano – o que indica alta de 18,5% em relação ao último fechamento –, ante projeção anterior de 125 mil pontos, traçada no início de 2019. Para o meio de 2020, a previsão é do índice no patamar de 125 mil pontos e, ao fim de 2020, a expectativa sobe para 140 mil pontos.

"Acreditamos que os investidores estão em compasso de espera. O aumento da percepção de risco observada desde março conteve a valorização dos ativos brasileiros, que negociam sem direção definida desde então", escreve a equipe de Karel Luketic, analista-chefe da XP.

A casa ainda ressaltou que suas estimativas de lucro para as empresas do Ibovespa em 2019 estão 10% abaixo do consenso de mercado, crescendo 20% no ano, abaixo dos 30% anteriores. Já para 2020, a XP espera novo crescimento de 20% em termos de lucros, 12% acima do consenso. "Vemos o Ibovespa negociando em linha com o histórico em 2019 (12,4 vezes Preço/Lucro), mas a 10,5 vezes em 2020, patamar que consideramos muito atrativo em um cenário de aprovação da reforma."

Invista melhor o seu dinheiro: abra uma conta gratuita na XP

 

Contato