Em onde-investir / acoes

Gosta de derivativos? Itaú BBA indica 5 operações para lucrar no curto prazo

O Itaú BBA disponibilizou um produto que utiliza instrumentos de derivativos disponíveis no mercado para trazer rentabilidade adicional ao cliente

SÃO PAULO – O Itaú BBA disponibilizou um produto que utiliza instrumentos de derivativos disponíveis no mercado para trazer rentabilidade adicional ao cliente, ou para protegê-lo no caso de um movimento contrário do mercado. Apesar do alto risco, as operações podem trazer alta rentabilidade no curto prazo.

“Acompanhamos a rentabilidade destas recomendações individualmente, e não consolidamos o desempenho como se fosse uma carteira, uma vez que sua intenção é oferecer ao cliente sugestões de operações individuais que não apresentam nenhuma ligação com as demais. Por exemplo, mesmo se estivermos com um viés mais negativo para o mercado, poderemos sugerir uma operação apostando na alta (como uma call spread), como forma de proteger o cliente contra um movimento de mercado contrário às nossas expectativas”, explicou.

A operação com derivativos traz flexibilidade ao investidor, que pode apostar não só na direção do mercado, como também limitar suas perdas/ganhos como forma de proteção (por meio de put sintética ou compra de call, por exemplo), ou também apostar na volatilidade de um ativo (através de estruturas como straddle).

Confira as operações:

Fence em ABEV3: O objetivo da operação é participar da alta das ações de Ambev (ABEV3) com uma proteção na baixa. Trata-se de uma estratégia formada por duas opções de venda (PUT) e uma opção de compra (CALL). Dados três preços de exercício (strikes) diferentes, vende-se uma put no menor strike, compra-se uma put no strike intermediário e vende-se uma call no strike superior, todas elas sobre o mesmo ativo e para o mesmo vencimento. Nesse caso específico, a estrutura com opções (fence) teve custo zero, portanto o custo da operação foi o custo das ações ABEV3. Esta fence oferece proteção de 12,5% de queda de ABEV3, e limita os ganhos em 18,7%. O vencimento dessa operação é no dia 17 de novembro de 2014.

Fence em VALE5: O objetivo da operação é participar da alta das ações de Vale (VALE5) com uma proteção na baixa. Trata-se de uma estratégia formada por duas opções de venda (PUT) e uma opção de compra (CALL). Dados três preços de exercício (strikes) diferentes, vende-se uma put no menor strike, compra-se uma put no strike intermediário e vende-se uma call no strike superior, todas elas sobre o mesmo ativo e para o mesmo vencimento. Atualmente temos duas fences abertas em Vale, uma com vencimento em 17 de novembro de 2014, que oferece proteção de 9,1% de queda de VALE5 e limita os ganhos em 20%, e outra com vencimento em 15 de dezembro de 2014, que oferece proteção de 7,8% de queda de VALE5 e limita os ganhos em 14,1% Em ambos os casos, a estrutura com opções (fence) teve custo zero, portanto o custo da operação foi o custo das ações VALE5 no momento da realização da operação.

Fence em GGBR4: O objetivo da operação é participar da alta das ações de Gerdau (GGBR4) com uma proteção na baixa. Trata-se de uma estratégia formada por duas opções de venda (PUT) e uma opção de compra (CALL). Dados três preços de exercício (strikes) diferentes, vende-se uma put no menor strike, compra-se uma put no strike intermediário e vende-se uma call no strike superior, todas elas sobre o mesmo ativo e para o mesmo vencimento. Nesse caso específico, a estrutura com opções (fence) teve custo zero, portanto o custo da operação foi o custo das ações GGBR4. Esta fence oferece proteção de 7,3% de queda de GGBR4, e limita os ganhos em 13,0%. O vencimento dessa operação é no dia 15 de dezembro de 2014.

Fence em SUZB5: O objetivo da operação é participar da alta das ações de Suzano (SUZB5) com uma proteção na baixa. Trata-se de uma estratégia formada por duas opções de venda (PUT) e uma opção de compra (CALL). Dados três preços de exercício (strikes) diferentes, vende-se uma put no menor strike, compra-se uma put no strike intermediário e vende-se uma call no strike superior, todas elas sobre o mesmo ativo e para o mesmo vencimento. Nesse caso específico, a estrutura com opções (fence) teve custo zero, portanto o custo da operação foi o custo das ações SUZB5. Esta fence oferece proteção de 8,9% de queda de SUZB5, e limita os ganhos em 13,9%. O vencimento dessa operação é no dia 15 de dezembro de 2014.

 

Contato