Oferecido por

76% dos investidores acreditam que criptomoedas podem reduzir desigualdades financeiras, diz pesquisa

Estudo da Binance mostra ainda que ativos digitais são vistos como alternativas de renda extra, para independência financeira

MoneyLab

Publicidade

Os criptoativos já se consolidaram como uma alternativa para investidores diversificarem suas carteiras. O potencial para atingir um público ainda maior esbarra em dúvidas que persistem na cabeça do investidor sobre como funciona o mercado, segurança e transparência das operações.

Quem já rompeu a barreira do desconhecimento, contudo, vê nos ativos digitais alternativas de renda extra, independência financeira e independência. É esta a principal conclusão de uma pesquisa realizada pela Binance, maior corretora de criptoativos do mundo, com usuários da plataforma.

Alguns dados da pesquisa chamam a atenção e reforçam a mensagem de que a visão dos investidores que já atuam com ativos digitais é bem positiva. Segundo o levantamento, a maior parte dos entrevistados (76%) indicou que as criptomoedas podem desempenhar um papel na redução da desigualdade de rendimentos ou das disparidades financeiras na sociedade.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

A pesquisa com usuários da Binance revelou que 45% dos entrevistados usam criptomoedas para obter renda extra, enquanto 36% buscam segurança financeira e independência.

Os entrevistados compartilharam como os criptoativos afetaram positivamente suas vidas: 20% relataram que esses investimentos aumentaram o valor de seu portfólio, 18% afirmaram que tiveram oportunidades de obter renda adicional e 15% disseram que tiveram acesso a mais serviços financeiros. A maioria dos entrevistados já possui experiência com criptomoedas: 59% deles aplicam há um período entre 1 e 5 anos.

Para Richard Teng, CEO da Binance, além da educação dos investidores, a regulação também vai ajudar a desenvolver o ecossistema dos criptoativos. “Para que as criptomoedas ganhem adoção generalizada, são necessárias duas coisas. Em primeiro lugar, uma regulamentação clara. Se houver transparência das regras, a indústria sabe como operar e os usuários podem ganhar confiança”, comenta Teng. “Em segundo lugar, com regulações claras, você vai atrair investidores institucionais, o que é importante. Eles trazem novos ativos, liquidez, usuários, produtos e pesquisa, e isso é muito importante para a adoção em massa das criptomoedas.”

Outro aspecto importante citado pelo CEO da Binance é a transparência e a segurança da plataforma. A exchange utiliza o sistema de proof-of-reserves (POR), para que os usuários possam verificar se seus ativos estão totalmente garantidos por reservas em uma proporção de 1:1.

Também compõe a estratégia de garantir segurança ao usuário, o SAFU, que foi avaliado em US$ 1,2 bilhão no final do ano. Trata-se de um fundo gerenciado pela Binance, composto por recursos advindos das das taxas de negociação da exchange (cerca de 10% destinados a ele). Em caso de eventos imprevisíveis, como ataques cibernéticos e outras emergências, o SAFU é acionado para proteger os recursos dos clientes.

“A Binance é comprometida com a segurança dos usuários e de seus recursos. Da cooperação com autoridades globais para combater atividades criminosas relacionadas a ativos digitais à implementação de campanhas educativas para os usuários, da manutenção de nosso fundo SAFU à expansão da cobertura de nosso sistema de prova de reservas – a segurança e a transparência são prioridades para a Binance”, diz o CEO.

Outra medida adotada pela Binance para promover um ambiente seguro para quem transaciona criptomoedas é a exigência de que os usuários concluam um processo de “Conheça seu cliente” (“KYC”) para identificar indivíduos. O processo KYC da Binance é totalmente digitalizado e utiliza processos automatizados de verificação de identidade que aplicam algoritmos modernos de inteligência artificial.

Essa pesquisa reflete não apenas a maturidade do mercado de criptoativos, mas também a percepção positiva que os investidores têm sobre o potencial desses criptoativos para renda extra. Além disso, a pesquisa evidencia a necessidade de um ecossistema robusto e seguro para atender às demandas crescentes desse mercado dinâmico.

MoneyLab

MoneyLab é o laboratório de conteúdo de marcas do InfoMoney. Publicidade com criatividade e performance a favor de grandes ideias. Publicamos conteúdos patrocinados para clientes e parceiros.