ações

3 lições de Peter Lynch para você ganhar mais na bolsa

Investidor diz que é preciso conhecer bem a empresa na qual está se investindo e descobrir quais vantagens você possui frente a outras pessoas

Por  Gabriella D'Andréa -

SÃO PAULO – Alguns gestores conseguem se destacar pela sua imensa capacidade de trazer retornos. Este é o caso de Peter Lynch, que comandou durante muitos anos o Fidelity Magellan Fund e conseguiu retornos médios de 29% ao ano durante 13 anos. Mesmo aposentado, Lynch continua fazendo escola e serve de inspiração para muitos investidores ao redor do mundo.

Pensando em simplificar o mundo dos investimentos e passar algumas importantes lições, o site The Motley Fool publicou uma lista com 3 dicas do famoso investidor. De acordo com ele, investidores normais têm a capacidade de fazer melhores negócios do que os especialistas de Wall Street. Mas para isso dar certo é necessário seguir algumas regras.

1ª – Faça o trabalho
A sugestão do investidor é aplicar naquilo que ele conhece. Pensando assim, uma pessoa pode investir naquele restaurante da esquina que está sempre lotado em uma sexta feira à noite.

“Nunca invista em uma companhia antes de ter feito o dever de casa sobre as perspectivas de crescimento da empresa, sua condição financeira, seus planos de expansão e assim por diante”, afirma Lynch.

2ª – Use a sua vantagem
Lynch acredita que todos possuem uma vantagem que pode fazer com que seu desempenho no mercado de ações seja melhor do que o de especialistas. A chave está em utilizar essa vantagem investindo em companhias que você conhece bem.

A sugestão é identificar de 3 a 5 empresas que você conheça bem e estudá-las a fundo. E por último, o investidor afirma que o importante é descobrir qual é essa vantagem. Ela pode ser um hobby, a sua própria profissão ou alguma outra coisa. É algo que o torna diferente das outras pessoas e que voce não vai aprender com grandes investidores ou “experts” do mercado.

3ª – Seja paciente
A lição mais importante é ter paciência e investir em longo prazo, como defendem muitos especialistas. Mas, infelizmente, hoje é mais fácil ensinar isso do que fazer propriamente. Nos anos 60, o período médio em que os investidores mantinham seus investimentos era de 8 anos – hoje em dia é de 4 meses.

Lynch afirmava que ele não sabia o que o mercado faria em 1 ou 2 anos, mas tinha confiança do que suas ações fariam em 10, 20 ou 30 anos. Ele acreditava piamente que o tempo estava do lado do investidor paciente e que não mexia em suas ações em tão pouco tempo.

E mesmo em épocas de resultados ruins para o mercado, o investidor defendia que era possível obter bons dividendos com os papéis. E que as empresas tinham uma tendência natural ao crescimento de seus lucros, o que beneficiaria seus acionistas.

“Quanto mais simples, mais eu gosto”
Em um cenário em que tudo é efêmero e as informações são produzidas rapidamente, Lynch acredita que manter investimentos simples é a melhor vantagem que um investidor comum pode ter. Mas é importante lembrar que simples não significa, necessariamente, fácil. É preciso trabalhar em cima dessas três lições, independentemente do grau de dificuldade dos investimentos.

Compartilhe